j01d1 cefalosporinas orais


RESULTADOS: 20

  •     FARMA DELIVERY
  •      CEDROXIL
  •      Apresentação: 500 MG CAP GEL DURA CT BL AL PLAS INC X 8
  •      Princípio Ativo: CEFADROXILA...
  •      Fabricante: LEGRAND PHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA
  •      Categoria: Similar
  •      EAN:  7896004718309
     
    PMC: 46.91
  •      R$ 2.08
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      CEFACLOR
  •      Apresentação: 50 MG/ML SUS OR CT FR VD AMB X 100 ML + SER PLAS DOSAD
  •      Princípio Ativo: CEFACLOR MONOIDRATADO...
  •      Fabricante: GERMED FARMACEUTICA LTDA
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7896004719085
     
    PMC: 62.94
  •      R$ 9.21
     
  •     DROGARIA FALCÃO
  •      CEFALEXINA
  •      Apresentação: 500 MG COM CT BL AL PLAS INC X 8 
  •      Princípio Ativo: CEFALEXINA...
  •      Fabricante: LABORATÓRIO TEUTO BRASILEIRO S/A
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7896112149415
     
    PMC: 16.44
  •      R$ 11.51
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      CEFALEXINA
  •      Apresentação: 500 MG CAP GEL DURA CT BL AL PLAS INC X 10
  •      Princípio Ativo: CEFALEXINA...
  •      Fabricante: MEDLEY FARMACÊUTICA LTDA
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7896422512572
     
    PMC: 27.41
  •      R$ 12.54
     
  •     DROGARIA FALCÃO
  •      CEFALEXINA
  •      Apresentação: 500 MG CAP GEL DURA CT BL AL PLAS TRANS X 8
  •      Princípio Ativo: CEFALEXINA MONOIDRATADA...
  •      Fabricante: UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7896006216766
     
    PMC: 20.2
  •      R$ 13.17
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      CEFALEXINA
  •      Apresentação: 50 MG/ML SUS OR CT FR VD AMB X 100 ML
  •      Princípio Ativo: CEFALEXINA MONOIDRATADA...
  •      Fabricante: EUROFARMA LABORATÓRIOS S.A.
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7891317007898
     
    PMC: 41.46
  •      R$ 15.53
     
  •     DROGARIA FALCÃO
  •      CEFALEXINA
  •      Apresentação: 500 MG CAP GEL DURA CT BL AL PLAS TRANS X 10
  •      Princípio Ativo: CEFALEXINA MONOIDRATADA...
  •      Fabricante: UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7896006216544
     
    PMC: 25.93
  •      R$ 16.92
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      CEFADROXIL
  •      Apresentação: 50 MG/ML PÓ SUS OR CT FR VD AMB X 100 ML + SER DOSAD
  •      Princípio Ativo: CEFADROXILA...
  •      Fabricante: EUROFARMA LABORATÓRIOS S.A.
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7891317001421
     
    PMC: 55.8
  •      R$ 22.85
     
  •     DROGARIA FALCÃO
  •      CEFADROXILA
  •      Apresentação: 500 MG CAP GEL DURA CT BL AL PLAS INC X 08 
  •      Princípio Ativo: CEFADROXILA...
  •      Fabricante: SANDOZ DO BRASIL INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7897595604927
     
    PMC: 33
  •      R$ 23.10
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      CEFADROXILA
  •      Apresentação: 500 MG CAP GEL DURA CT BL AL PLAS INC X 8 
  •      Princípio Ativo: CEFADROXILA...
  •      Fabricante: MEDLEY FARMACÊUTICA LTDA
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7896422508087
     
    PMC: 54.33
  •      R$ 24.85
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      CEFADROXIL
  •      Apresentação: 500 MG 1 BL X 8 CAPS
  •      Princípio Ativo: CEFADROXILA...
  •      Fabricante: EMS S/A
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7896004703275
     
    PMC: 43.78
  •      R$ 28.74
     
  •     DROGARIA FALCÃO
  •      CEFALEXINA
  •      Apresentação: 50 MG/ML SUS OR CT FR VD AMB X 100 ML + CP MED
  •      Princípio Ativo: CEFALEXINA MONOIDRATADA...
  •      Fabricante: EMS S/A
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7896004704364
     
    PMC: 
  •      R$ 28.90
     
  •     DROGARIA FALCÃO
  •      CEFADROXILA
  •      Apresentação: 50 MG/ML PÓ P/ SUS OR CT 1 FR VD AMB X 100 ML + SER DOS
  •      Princípio Ativo: CEFADROXILA...
  •      Fabricante: MEDLEY FARMACÊUTICA LTDA
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7896422508094
     
    PMC: 61.16
  •      R$ 39.89
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      KEFLEX
  •      Apresentação: 500 MG/DRG CT BL AL PLAS INC X 8
  •      Princípio Ativo: CEFALEXINA MONOIDRATADA...
  •      Fabricante: LABORATÓRIOS BAGÓ DO BRASIL S/A
  •      Categoria: Referência
  •      EAN:  7898906376618
     
    PMC: 51.73
  •      R$ 50.16
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      CEFALEXINA
  •      Apresentação: 1 G COM REV CT BL AL PLAS LEIT X 8
  •      Princípio Ativo: CEFALEXINA MONOIDRATADA...
  •      Fabricante: EMS SIGMA PHARMA LTDA
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7894916142151
     
    PMC: 54.27
  •      R$ 52.99
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      ZINNAT
  •      Apresentação: 250 MG COM REV CT BL AL/AL X 10
  •      Princípio Ativo: AXETILCEFUROXIMA...
  •      Fabricante: GLAXOSMITHKLINE BRASIL LTDA
  •      Categoria: Referência
  •      EAN:  7896269900693
     
    PMC: 117.34
  •      R$ 56.89
     
  •     DROGARIA FALCÃO
  •      AXETILCEFUROXIMA
  •      Apresentação: 500 MG COM REV CT STR AL X 10
  •      Princípio Ativo: AXETILCEFUROXIMA...
  •      Fabricante: NOVA QUIMICA FARMACÊUTICA S/A
  •      Categoria: Genérico
  •      EAN:  7895296257022
     
    PMC: 98.78
  •      R$ 68.37
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      CECLOR
  •      Apresentação: 250 MG/5ML SUS OR CT FR VD AMB X 100 ML + SER PLAS DOS
  •      Princípio Ativo: CEFACLOR MONOIDRATADO...
  •      Fabricante: EMS SIGMA PHARMA LTDA
  •      Categoria: Similar
  •      EAN:  7894916505130
     
    PMC: 77.5
  •      R$ 80.18
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      CECLOR
  •      Apresentação: 375 MG/5ML SUS OR CT FR VD AMB X 100 ML + SER PLAS DOS
  •      Princípio Ativo: CEFACLOR MONOIDRATADO...
  •      Fabricante: EMS SIGMA PHARMA LTDA
  •      Categoria: Similar
  •      EAN:  7894916505147
     
    PMC: 105.3
  •      R$ 111.79
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      CECLOR BD
  •      Apresentação: 750 MG COM REV AP CT BL AL PVDC X 14
  •      Princípio Ativo: CEFACLOR MONOIDRATADO...
  •      Fabricante: EMS SIGMA PHARMA LTDA
  •      Categoria: Similar
  •      EAN:  7894916503914
     
    PMC: 142.46
  •      R$ 147.34
     



 INFORMAÇÕES DO MEDICAMENTO


CEFACLOR MONOIDRATADO


Para que serve o Cefaclor

O cefaclor (substância ativa) é indicado para o tratamento das seguintes infecções causadas por cepas de microrganismos sensíveis a este antibiótico:

  • Otite média causada por S. pneumoniae, H. influenzae, S. pyogenes (beta-hemolíticos do grupo A) e M. catarrhalis.
  • Infecções do trato respiratório inferior, incluindo pneumonia, causadas por S. pneumoniae, H. influenzae, S. pyogenes (beta-hemolíticos do grupo A) e M. catarrhalis.
  • Infecções do trato urinário, incluindo pielonefrite e cistite, causadas por E. coli, P. mirabilis, Klebsiella sp e estafilococos coagulase-negativo.
  • Infecções da pele e anexos causadas por S. aureus e S. pyogenes (beta-hemolíticos do grupo A).
  •  Sinusites.
  • Uretrites gonocócicas.
  • Para determinar a sensibilidade do patógeno ao cefaclor (substância ativa), devem ser feitos testes de sensibilidade e culturas.

Nota:

A penicilina é a droga de eleição no tratamento e prevenção das infecções estreptocócicas, incluindo a profilaxia da febre reumática.

A amoxicilina foi recomendada pela American Heart Association como a droga padrão na profilaxia da endocardite bacteriana em pacientes submetidos a cirurgias dental, oral e do trato respiratório superior, nas quais foi usada penicilina V como uma alternativa racional, e aceitável nessas circunstâncias para a profilaxia contra a bacteremia causada por estreptococos alfa-hemolíticos.O cefaclor (substância ativa) é geralmente eficaz na erradicação de estreptococos da nasofaringe; contudo, dados substanciais estabelecendo a eficácia do cefaclor (substância ativa) na prevenção subsequente tanto da febre reumática quanto da endocardite bacteriana não estão disponíveis até o momento.

O cefaclor (substância ativa) é eficaz em infecções agudas e crônicas do trato urinário.

Contraindicação do Cefaclor

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes alérgicos às penicilinas, a qualquer componente da formulação, a outros antibióticos betalactâmicos e às cefalosporinas.

Este medicamento é contraindicado para menores de 1 mês de idade.

Reações Adversas do Cefaclor

Reações comuns (>1% e <10%):

Doença do soro, candidíase vaginal.

Reações incomuns (> 0,1% e <1%):

Dor abdominal com cólicas, diarreia, náusea, candidíase oral, vômitos.

Reações raras (>0,01% e <0,1%):

Reações alérgicas, anafilaxia, angioedema, febre medicamentosa, eritema, eritema multiforme, anemiahemolítica, hipoprotrombinemia, prurido cutâneo, enterocolite pseudomembranosa, doença renal, transtorno de apreensão, erupção cutânea, síndrome de Stevens-Johnson, necrólise epidérmica tóxica, hepatite e icterícia colestática transitórias, reações relacionadas ao tratamento (trombocitopenia, nefrite intersticial reversível), hiperatividade reversível, agitação, nervosismo, insônia, confusão, hipertonia, tontura, alucinações, sonolência, anemia aplástica, agranulocitose, neutropenia reversível, aumento de tempo de protrombina com ou sem sangramento clínico quando o tratamento foi associado com cumarínicoso.

Reações com frequência desconhecida:

Urticária, testes de Coombs positivos, casos de reações semelhantes a doença do soro (manifestações da pele acompanhadas por artrite/artralgia, com ou sem febre infrequentemente associadas a linfoadenopatia e proteinúria, ausência de complexos imunes circulantes, astenia, edema (incluindo face e membros), dispneia, parestesia, síncope ou vasodilatação, eosinofilia, elevações leves das transaminases glutâmico- oxalacética (TGO) e glutâmico-pirúvica (TGP) ou da fosfatase alcalina, linfocitose transitória, leucopenia, pequenas elevações na ureia nitrogenada sanguínea (BUN) ou creatinina sérica ou uroanálises anormais, convulsões.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em http://www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Interação Medicamentosa do Cefaclor

Interações Medicamento-Medicamento:

Houve raros relatos de aumento no efeito anticoagulante quando o cefaclor (substância ativa) e anticoagulantes orais foram administrados concomitantemente.

Como ocorre com outros antibióticos betalactâmicos, a excreção renal do cefaclor (substância ativa) é inibida pela probenecida, consequentemente a ação de cefaclor (substância ativa) fica potencializada.

A ação de cefaclor (substância ativa) pode ser inibida pela administração simultânea de agentes bacteriostáticos (tetraciclinacloranfenicol, sulfamidas). Os antibióticos aminoglicosídeos, a furosemida e ácido etacrínico aumentam a nefrotoxicidade do cefaclor (substância ativa).

O cefaclor (substância ativa) pode ter sua absorção prejudicada quando administrado com antiácidos contendo alumínio e magnésio.

Interação Medicamentos - Exames Laboratoriais:

Pacientes recebendo cefaclor (substância ativa) poderão apresentar uma reação falso-positiva para glicose na urina com as soluções de Benedict e Fehling e também com os comprimidos de Clinistest, mas não com a Glico-Fita (fita para teste enzimático da glicose).

Precauções do Cefaclor

Antes de iniciar a terapia com cefaclor, deve ser feita uma verificação cuidadosa para determinar se o paciente teve reações anteriores de hipersensibilidade ao cefaclor, cefalosporinas, penicilinas ou outras drogas.

Se este produto tiver que ser administrado a pacientes alérgicos à penicilina, deve-se ter cuidado com a hipersensibilidade cruzada, incluindo anafilaxia entre os antibióticos betalactâmicos, que tem sido claramente documentada.

Se ocorrer uma reação alérgica ao cefaclor, a droga deve ser interrompida e se necessário o paciente deve ser tratado com drogas especiais, por ex.: aminas pressoras, anti-histamínicos ou corticosteroides.

Tem sido relatada colite pseudomembranosa com praticamente todos os antibióticos de largo espectro (incluindo os macrolídeos, penicilinas semissintéticas e cefalosporinas); portanto, é importante considerar este diagnóstico em pacientes que desenvolvam diarreia em associação ao uso de antibióticos.

Tais colites podem variar em gravidade de leve a gravíssima. Casos leves de colite pseudomembranosa geralmente respondem somente com a interrupção da droga. Em casos moderados a graves devem ser tomadas medidas apropriadas.

O uso prolongado de cefaclor (substância ativa) pode resultar na proliferação de microrganismos resistentes. É essencial cuidadosa observação do paciente. Se ocorrer uma superinfecção durante o tratamento, devem-se tomar medidas apropriadas.

Tem sido relatado teste de Coombs direto positivo durante o tratamento com os antibióticos cefalosporínicos. Deve ser reconhecido que um teste de Coombs positivo pode ser devido à droga, isto é, em estudos hematológicos ou nas provas de compatibilidade sanguínea para transfusão, quando são realizados testes "minor" de antiglobulina ou nos testes de Coombs de recém-nascidos, cujas mães receberam antibióticos cefalosporínicos antes do parto.

O cefaclor (substância ativa) deve ser administrado com cautela em presença de insuficiência renal grave, uma vez que a meia-vida em pacientes anúricos é de 2,3 a 2,8 horas, não havendo necessidade de se fazer ajustes de doses em pacientes com insuficiência renal moderada ou grave.

A experiência clínica com cefaclor (substância ativa) sob tais condições é limitada; portanto, deve ser feita cuidadosa observação clínica e laboratorial.

No entanto, nos casos de insuficiência renal grave, recomenda-se redução das doses se o paciente estiver utilizando doses elevadas de cefaclor (substância ativa) ou concomitantemente agentes nefrotóxicos.

Antibióticos, incluindo as cefalosporinas, devem ser prescritos com cuidado a pacientes com história de doença gastrintestinal, particularmente colites.

Antibióticos, incluindo o cefaclor, devem ser administrados cautelosamente a qualquer paciente que tenha demonstrado alguma forma de alergia particularmente a drogas.

Carcinogênese, mutagênese e danos à fertilidade:

Não existem dados na literatura de estudos efetuados para determinar o potencial para carcinogenicidade ou mutagenicidade. Os estudos de reprodução não revelaram evidências de prejuízo à fertilidade.

Uso na gravidez:

Não há estudos adequados e bem controlados em mulheres grávidas. Essa droga deverá ser usada durante a gravidez somente se realmente necessária.

Categoria de risco B: os estudos em animais não demonstraram risco fetal, mas também não há estudos controlados em mulheres grávidas; ou então, os estudos em animais revelaram riscos, mas que não foram confirmados em estudos controlados em mulheres grávidas.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Trabalho de parto e parto:

O efeito do cefaclor (substância ativa) no trabalho de parto e no parto é desconhecido.

Uso durante a amamentação:

O efeito em lactentes não é conhecido; portanto, o cefaclor (substância ativa) deve ser administrado com cuidado a mulheres amamentando.

Uso pediátrico:

Não foram ainda estabelecidas a segurança e a eficácia do cefaclor (substância ativa) em recém-nascidos com menos de um mês de idade.

Pacientes Idosos:

A segurança e eficácia em pacientes idosos são similares ao observado em adultos. No entanto o pico da concentração plasmática e a área sobre a curva (AUC) podem ser maiores em idosos com valores séricos normais de creatinina do que em adultos. Ajuste na dosagem não é necessário em pacientes idosos que apresentem valores de creatinina sérica normal.

Atenção diabéticos: contém açúcar.

 

Mecanismo(s) de ação:

O cefaclor (substância ativa) é um antibiótico (cefalosporina de segunda geração), bactericida que age primariamente por interferência nos processos de síntese da parede bacteriana e por ativação de mecanismos autolíticos. Sua ação depende de ligação com enzimas envolvidas na síntese do componente peptidoglicano da parede celular.

Diferentes cefalosporinas ligam-se a diferentes enzimas, com diferentes afinidades, desta forma parcialmente explicando as diferenças de atividades apresentadas pelos vários compostos.

Farmacocinética:

O cefaclor (substância ativa) é bem absorvido no trato gastrintestinal após administração oral a pacientes em jejum. A absorção total é a mesma se a droga for administrada em presença ou não de alimentos; contudo, quando o cefaclor (substância ativa) é ingerido com alimentos, a concentração sérica máxima alcançada é de 50 a 75% da observada quando a droga é administrada a pacientes em jejum e, geralmente, é mensurável após 45 a 60 minutos.

A ligação às proteínas é de baixa a moderada (25%).

O volume de distribuição é de 0,24 a 0,36 l/Kg.

A biodisponibilidade é de 95%.

Atravessa a barreira placentária.

O cefaclor (substância ativa) não sofre biotransformação.

Aproximadamente 60 a 85% da droga são excretados de forma inalterada na urina dentro de 8 horas após a ingestão, sendo a maior quantidade excretada nas primeiras duas horas. Durante este período de 8 horas, as concentrações máximas na urina, após doses de 250 mg, 500 mg e 1g, foram de aproximadamente 600, 900 e 1900mcg/ml, respectivamente.

A meia-vida sérica em indivíduos normais é de aproximadamente 1 hora (variação de 0,6 a 0,9, ou seja, 36 a 54 minutos). Em pacientes com função renal reduzida, a meia-vida sérica do cefaclor (substância ativa) é ligeiramente prolongada.

Naqueles pacientes com ausência completa de função renal, a meia-vida biológica da molécula intacta é de 2,3 a 2,8 horas. Os mecanismos de excreção em pacientes com insuficiência renal grave não foram determinados. A hemodiálise reduz a meia-vida em 25 a 30%.

O cefaclor (substância ativa) é excretado no leite materno.

Interação Alimentícia do Cefaclor

Cefaclor (substância ativa) deve ser administrado uma hora antes ou duas horas após as refeições, pois os alimentos podem diminuir ou retardar as concentrações de cefaclor (substância ativa).



Assine nossa newsletter e receba as melhores promoções e ofertas de sua região




SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO OU DE SEU MÉDICO. LEIA A BULA.



Todas as informações contidas nesse site tem a intenção de informar e educar, não pretendendo de forma alguma substituir as informações e orientações do profissional da saúde ou servir como recomendação para algum tratamento, não administre qualquer tipo de medicamento sem consultar o seu médico ou farmacêutico.