herpesine


RESULTADOS: 0

Não foram encontrados resultados.



 INFORMAÇÕES DO MEDICAMENTO


IDOXURIDINA


Para que serve o Idoxuridina

Idoxuridina (substância ativa) está indicado para o tratamento local das lesões da pele e das mucosas, provocadas pelo vírus do herpes simples, tanto na fase inicial, quanto nas recidivas.

Contraindicação do Idoxuridina

Idoxuridina (substância ativa) é contraindicado para pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula e para aqueles sensíveis ao iodo.

Crianças

Não foram realizados estudos específicos com crianças, para o estabelecimento da segurança do uso da idoxuridina por este grupo. Portanto, Idoxuridina é contraindicado para crianças.

Este medicamento é contraindicado para uso por crianças.

Como usar o Idoxuridina

Adicionar o comprimido, que se encontra dentro da embalagem, ao líquido do frasco. Agitar o frasco, até que haja completa dissolução. A seguir, com o auxílio do aplicador de plástico, aplicar a solução formada sobre
as lesões, escarificando-as. O tratamento deve ser instituído o mais precocemente possível.

A freqüência recomendada na administração Idoxuridina (substância ativa) é de 3 a 4 aplicações, por dia.

Recomenda-se continuar o tratamento por 3 a 5 dias, após o desaparecimento das lesões.

Após a reconstituição, a solução possui um prazo de validade de 15 (quinze) dias, desde que sejam mantidos os cuidados gerais de higiene para com o produto e que este seja guardado em sua embalagem original, em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC).

Recomenda-se o uso desta solução para um único tratamento individual.

Reações Adversas do Idoxuridina

De modo geral, Idoxuridina (substância ativa) é bem tolerado e as reações adversas observadas com o uso da idoxuridina apresentaram remissão com a descontinuação do tratamento.

Reação incomum (> 1/1.000 e < 1/100):

Reações de sensibilidade local (ardor, irritação)

Reação rara (> 1/10.000 e < 1.000):

Reações cutâneas de hipersensibilidade (eritema / urticária, prurido).

Em caso de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA –, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Interação Medicamentosa do Idoxuridina

Não foram observadas interações entre Idoxuridina e outros medicamentos.

Não foram observadas alterações nos resultados de exames laboratoriais com a utilização tópica da idoxuridina.

Precauções do Idoxuridina

As infecções causadas pelo herpes vírus produzem lesões cutâneo-mucosas, que podem acometer as mucosas oral e genital, pele e, embora menos frequentemente, a córnea. As lesões são caracterizadas por vesículas confluentes e dolorosas, contendo líquido claro, as quais se rompem, produzindo úlceras rasas, recobertas por crostas. O líquido das vesículas e as ulcerações contêm grande quantidade de vírus, o que propicia a disseminação destes.

O contágio se faz através do contato das lesões com pele e mucosas que apresentem solução de continuidade. Portanto, os pacientes devem ser orientados a:

  • Evitar o contato, direto ou através do compartilhamento de objetos pessoais, com outras pessoas;
  • Manter cuidados de higiene, principalmente a lavagem das mãos;
  • Atentar para a assepsia das lesões: lavar as mãos e as áreas acometidas com água e sabão e enxugar as lesões preferencialmente com lenços descartáveis, antes de aplicar a medicação, repetindo a lavagem das mãos, após, evitando, assim, não só o contágio, como a superinfecção;
  • Evitar condições e situações que promovam recidivas, como: o cansaço excessivo, gripes e resfriados, sol (usando constantemente protetor solar no rosto e nos lábios) e frio;
  • Nos casos de herpes genital, os cuidados são os mesmos que aqueles necessários para a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis: limitar o número de parceiros sexuais; usar preservativos e se abster de contato sexual com parceiros que apresentam lesões herpéticas;
  • Nas gestantes a termo com lesões herpéticas genitais, o parto cesáreo deve ser considerado.

Gerais:

Não há advertências ou recomendações especiais para o uso de Idoxuridina (substância ativa) na posologia preconizada. Entretanto, se necessários, corticosteróides devem ser administrados com cautela, pois
podem promover exacerbação da infecção viral.

Uso durante a gravidez e lactação:

Embora seja citado na literatura o uso da idoxuridina por gestantes, não foram realizados estudos específicos para o estabelecimento da segurança do uso deste produto por gestantes e lactantes e não há informações sobre sua excreção no leite materno. Portanto, Idoxuridina só deve ser administrado a gestantes e lactantes em situações nas quais os benefícios superem os riscos e sob supervisão médica.

Categoria de Risco na Gravidez C: Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Idosos:

Não há advertências ou recomendações especiais, sobre o uso do produto por pacientes idosos.

Renais Crônicos:

Não foram realizados estudos específicos para o estabelecimento da segurança do uso deste produto por pacientes portadores de insuficiência renal crônica. Portanto, Idoxuridina deve ser administrado com cautela e consideração do risco/benefício, a estes pacientes.

Alteração na capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas:

Idoxuridina não afeta a capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas.

Este medicamento contém Lactose.

Ação do Idoxuridina

Resultados de Eficácia

Em estudo aberto, pacientes apresentando infecção cutânea recidivante pelo vírus do herpes simples foram tratados com solução aquosa tópica de idoxuridina a 0,1% (n = 11) ou unguento a 0,5% (n = 2). Em todos os casos foram observadas redução dos sintomas e marcada resolução das erupções, em 24 a 72 horas, contrastando com as recidivas anteriores ao tratamento, nas quais as lesões persistiram por 7 a 21 dias.

Em outro estudo aberto, foi utilizada solução tópica de idoxuridina a 0,5%, em pacientes (n = 50) portadores de herpes simples (herpes labial n = 11; herpes labial e genital n = 2 e herpes genital n = 37). Pacientes que apresentavam, em média, 10.5 dias de persistência das lesões, apresentaram resolução das mesmas em 3,9 dias, em média. Durante o tratamento, não foram observadas reações adversas relacionadas ao  medicamento e, nos 12 meses subsequentes ao tratamento, somente 3 pacientes apresentaram recidiva.

O produto Idoxuridina foi utilizado em estudo aberto com pacientes portadoras de herpes genital (n = 45), tanto primário (n = 5), como recidivante (n = 40). Dentre as últimas, 15 estavam grávidas. O autor concluiu que o produto, aplicado topicamente, reduziu sensivelmente a sintomatologia e o período da doença; que a aplicação do produto foi indolor e não promoveu nenhum efeito adverso; que, como algumas das gestantes já haviam dado à luz, não houve nenhum dano para o concepto ou para a gestação e que para a avaliação da redução/remissão das recidivas seria necessário um estudo prospectivo.

Características Farmacológicas

Idoxuridina contém em sua fórmula a idoxuridina (5-iodo-2-deoxiuridina), um nucleotídio pirimidínico que apresenta estrutura química semelhante à da timidina.

Farmacodinâmica

A timidina é incorporada à cadeia de nucleotídios, para a formação do DNA viral. Entretanto, em presença da idoxuridina, há uma disponibilidade competitiva entre esta e a timidina e substituição da timidina pela idoxuridina, no DNA viral. A idoxuridina também inibe a DNA-polimerase viral, comprometendo, ainda, outros segmentos da síntese do DNA. Desta forma, esta molécula anômala não só interfere na expressão viral, como impede a replicação do vírus, limitando a infecção.



Assine nossa newsletter e receba as melhores promoções e ofertas de sua região




SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO OU DE SEU MÉDICO. LEIA A BULA.



Todas as informações contidas nesse site tem a intenção de informar e educar, não pretendendo de forma alguma substituir as informações e orientações do profissional da saúde ou servir como recomendação para algum tratamento, não administre qualquer tipo de medicamento sem consultar o seu médico ou farmacêutico.