glaucotrat


RESULTADOS: 4

  •     FARMA 22
  •      GLAUCOTRAT
  •      Apresentação: 0,5 PCC SOL OFT CT FR PLAS OPC GOT X 5 ML
  •      Princípio Ativo: MALEATO DE TIMOLOL...
  •      Fabricante: UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A
  •      Categoria: Referência
  •      EAN:  7896006290162
     
    PMC: 10.67
  •      R$ 8.34
     
  •     DROGARIA PRIMUS
  •      GLAUCOTRAT
  •      Apresentação: 0,5 PCC SOL OFT CT FR PLAS OPC GOT X 5 ML
  •      Princípio Ativo: MALEATO DE TIMOLOL...
  •      Fabricante: UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A
  •      Categoria: Referência
  •      EAN:  7896006290162
     
    PMC: 10.67
  •      R$ 9.75
     
  •     AGILLE MEDICAMENTOS
  •      GLAUCOTRAT
  •      Apresentação: 0,5 PCC SOL OFT CT FR PLAS OPC GOT X 5 ML
  •      Princípio Ativo: MALEATO DE TIMOLOL...
  •      Fabricante: UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A
  •      Categoria: Referência
  •      EAN:  7896006290162
     
    PMC: 10.67
  •      R$ 10.44
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      GLAUCOTRAT
  •      Apresentação: 0,5 PCC SOL OFT CT FR PLAS OPC GOT X 5 ML
  •      Princípio Ativo: MALEATO DE TIMOLOL...
  •      Fabricante: UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A
  •      Categoria: Referência
  •      EAN:  7896006290162
     
    PMC: 10.67
  •      R$ 10.60
     



 INFORMAÇÕES DO MEDICAMENTO


MALEATO DE TIMOLOL


Para que serve o Maleato de Timolol

O Maleato de Timolol (substância ativa) é indicado para a redução da pressão intraocular elevada. Em estudos clínicos, o Maleato de Timolol (substância ativa) reduziu a pressão intraocular de:

  • Pacientes com hipertensão ocular;
  • Pacientes com glaucoma crônico de ângulo aberto;
  • Pacientes afácicos com glaucoma;
  • Alguns pacientes com glaucoma secundário;
  • Pacientes com ângulos estreitos e histórico de fechamento de ângulo estreito espontâneo ou induzido iatrogenicamente no olho contralateral, no qual é necessária a redução da pressão intraocular.

O Maleato de Timolol (substância ativa) também é indicado como terapia concomitante para pacientes com glaucoma pediátrico inadequadamente controlado com outra terapia antiglaucomatosa. 

Contraindicação do Maleato de Timolol

O Maleato de Timolol (substância ativa) é contraindicado para pacientes com:

  • Doença reativa das vias aéreas, asma brônquica (ou histórico de asma brônquica) ou doença pulmonar obstrutiva crônica grave;
  • Bradicardia sinusal, bloqueio sinoatrial, bloqueio atrioventricular de segundo e terceiro graus, insuficiência cardíaca manifesta, choque cardiogênico;
  • Hipersensibilidade a qualquer componente do produto. 

 

Características farmacológicas 

O Maleato de Timolol (substância ativa) reduz as pressões intraoculares elevadas e normal, associadas ou não ao glaucoma. A pressão intraocular elevada é um fator de risco importante na patogênese da perda do campo visual glaucomatoso. Quanto maior a pressão intraocular, maior a probabilidade de perda do campo visual glaucomatoso e de lesão ao nervo óptico.

A ação do Maleato de Timolol (substância ativa) geralmente tem início rápido, ocorrendo aproximadamente 20 minutos após a aplicação tópica no olho. A redução máxima da pressão intraocular ocorre no período de uma a duas horas. Uma redução significativa é mantida por até 24 horas com Maleato de Timolol (substância ativa) solução 0,25% ou 0,5%. A duração prolongada dessa ação permite o controle da pressão intraocular durante as horas normais de sono. Repetidas observações, no decorrer do período de três anos, indicam que o efeito redutor da pressão intraocular do Maleato de Timolol (substância ativa) é bem mantido.

O mecanismo exato da ação redutora da pressão intraocular do Maleato de Timolol (substância ativa) ainda não está claramente estabelecido, embora um estudo com fluoresceína e estudos tonográficos indiquem que sua ação predominante possa estar relacionada à redução na formação do humor aquoso. 

Entretanto, em alguns estudos, foi também observado ligeiro aumento na facilidade de escoamento. Ao contrário dos mióticos, Maleato de Timolol (substância ativa) reduz a pressão intraocular com pouco ou nenhum efeito na acomodação ou no tamanho pupilar.

Portanto, as alterações da acuidade visual em decorrência de acomodação aumentada são incomuns; visão turva ou embaçada e cegueira noturna produzidas pelos mióticos não são evidentes. Além disso, em pacientes com catarata, a incapacidade de ver ao redor das opacidades lenticulares quando a pupila está contraída por mióticos é evitada. Quando o tratamento com mióticos for trocado por Maleato de Timolol (substância ativa), pode ser necessário avaliar a acuidade visual assim que os efeitos dos mióticos tiverem desaparecido.

Farmacologia Clínica

Mecanismo de ação

O Maleato de Timolol (substância ativa) é um agente bloqueador não seletivo de receptor beta-adrenérgico, que não apresenta atividades simpatomimética intrínseca, depressora miocárdica direta ou anestésica local (estabilizadora da membrana) significativas. O Maleato de Timolol (substância ativa) combina-se de forma reversível com uma parte da membrana celular, o receptor beta-adrenérgico, inibindo assim a resposta biológica usual que ocorreria com o estímulo desse receptor. Esse antagonismo competitivo específico bloqueia o estímulo dos receptores beta-adrenérgicos pelas catecolaminas, apresentando atividade de estímulo beta-adrenérgico (agonista), quer se originem de uma fonte endógena ou exógena. A reversão desse bloqueio pode ser conseguida pelo aumento da concentração do agonista, que irá restaurar a resposta biológica usual.

Farmacocinética

Em um estudo de concentração plasmática do fármaco realizado em seis indivíduos, determinou-se a exposição sistêmica ao timolol após administração de Maleato de Timolol (substância ativa) 0,5% duas vezes ao dia. A média de concentração plasmática máxima após a administração matinal foi de 0,46ng/mL e após administração vespertina foi de 0,35ng/mL.

Farmacodinâmica

O bloqueio do receptor beta-adrenérgico reduz o débito cardíaco tanto em indivíduos saudáveis como em pacientes com doença cardíaca. Em pacientes com comprometimento grave da função miocárdica, o bloqueio do receptor beta-adrenérgico pode inibir o efeito estimulatório do sistema nervoso simpático, necessário para manter a função cardíaca adequada.

O bloqueio do receptor beta-adrenérgico dos brônquios e bronquíolos resulta em aumento da resistência das vias aéreas, decorrente da não reação da atividade parassimpática. Esse efeito em pacientes com asma ou outras condições broncoespásmicas é potencialmente perigoso. 



Assine nossa newsletter e receba as melhores promoções e ofertas de sua região




SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO OU DE SEU MÉDICO. LEIA A BULA.



Todas as informações contidas nesse site tem a intenção de informar e educar, não pretendendo de forma alguma substituir as informações e orientações do profissional da saúde ou servir como recomendação para algum tratamento, não administre qualquer tipo de medicamento sem consultar o seu médico ou farmacêutico.