forane


RESULTADOS: 0

Não foram encontrados resultados.



 INFORMAÇÕES DO MEDICAMENTO


DESFLURANO


Para que serve o Desflurano

O Desflurano (substância ativa deste medicamento) é indicado como agente inalatório para a indução e/ou manutenção anestésica para cirurgias ambulatoriais ou hospitalares em adultos.

O Desflurano (substância ativa deste medicamento) não é recomendado para a indução anestésica de pacientes pediátricos, devido à alta incidência de eventos adversos de vias aéreas superiores moderados a graves.

Após a indução anestésica com agentes que não o Desflurano (substância ativa deste medicamento) e intubação traqueal, o Desflurano (substância ativa deste medicamento) é indicado para a manutenção da anestesia em crianças e lactentes.

Contraindicação do Desflurano

Desflurano (substância ativa deste medicamento) não deve ser usado nas seguintes condições:

  • Suspeita de suscetibilidade genética à hipertermia maligna;
  • Em pacientes nos quais a anestesia geral é contraindicada;
  • Indução da anestesia em pacientes pediátricos;
  • Em pacientes com sensibilidade conhecida ao Desflurano (substância ativa deste medicamento) ou a outros agentes halogenados;
  • Em pacientes com histórico de disfunção hepática moderada a severa, seguindo de anestesia com Desflurano (substância ativa deste medicamento) ou outro agente halogenado.

Como usar o Desflurano

Desflurano (substância ativa deste medicamento) deve ser administrado somente por pessoas treinadas na administração de anestésicos gerais, usando um vaporizador especificamente designado e desenhado para o uso de Desflurano (substância ativa deste medicamento). A manutenção da via aérea do paciente, ventilação artificial, oxigênio, e reanimação circulatória devem estar imediatamente disponíveis.

Desflurano (substância ativa deste medicamento) é administrado por inalação. A administração de anestesia geral deve ser individualizada com base na resposta do paciente. Hipotensão e aumento da depressão respiratória são potencializados na anestesia com Desflurano (substância ativa deste medicamento).

A concentração alveolar mínima (CAM) de Desflurano (substância ativa deste medicamento) diminui com o aumento da idade do paciente. O CAM para Desflurano (substância ativa deste medicamento) também é reduzido pela administração concomitante de N2O (ver Tabela 1).

A dose deve ser ajustada de acordo. A tabela a seguir fornece potência média relativa em função da idade e efeito do N2O em pacientes com estado físico ASA I ou II.

Opióides e benzodiazepínicos diminuem o CAM de Desflurano (substância ativa deste medicamento). Desflurano (substância ativa deste medicamento) também diminui as doses de agentes bloqueadores neuromusculares. A dose deve ser ajustada.

Posologia

Medicação pré-anestésica

A medicação pré-anestésica deve ser selecionada de acordo com a necessidade individual do paciente. Em estudos clínicos, pacientes programados para serem anestesiados com desflurano, frequentemente receberam uma medicação pré-anestésica IV, como opióide e/ou benzodiazepínico.

Indução

Em adultos, alguns pré-medicados com opióides, uma concentração inicial frequente foi de 3% de desflurano, aumentada em incrementos de 0,5-1,0% a cada 2 a 3 inspirações.

As concentrações expiratórias finais de 4-11% de Desflurano (substância ativa deste medicamento), com e sem N2O, levaram à anestesia em 2 a 4 minutos. Quando o desflurano foi testado como um agente primário de indução anestésica, a incidência de irritação das vias aéreas superiores (apneia, espasmo da laringe, tosse e secreções) foi alta.

Durante a indução em adultos, a incidência geral de desaturação de oxihemoglobina (SpO2 < 90%) foi de 6%.

Em adultos, após a indução com um medicamento intravenoso, como tiopental ou propofol, o desflurano pode ser iniciado a, aproximadamente, 0,5-1 CAM, se o gás condutor for O2 ou N2O/O2.

Concentrações inspiradas de Desflurano (substância ativa deste medicamento) superior a 12% foram administradas com segurança em pacientes, particularmente durante a indução da anestesia em adultos.

Estas concentrações irão proporcionalmente diluir a concentração de oxigénio; portanto, a manutenção de uma concentração adequada de oxigênio pode exigir uma redução do óxido nitroso ou ar, se esses gases são usados simultaneamente.

Manutenção

Os níveis anestésicos cirúrgicos em adultos podem ser mantidos com concentrações de 2,5 - 8,5% de Desflurano (substância ativa deste medicamento), com ou sem o uso concomitante de óxido nitroso. Em crianças, os níveis anestésicos cirúrgicos podem ser mantidos com concentrações de 5,2 - 10% de Desflurano (substância ativa deste medicamento), com ou sem o uso concomitante de óxido nitroso.

Durante a manutenção da anestesia com taxas de fluxo de 2 L/min ou mais, a concentração alveolar de Desflurano (substância ativa deste medicamento) geralmente estará dentro de 10% da concentração inspirada.

Durante a manutenção anestésica, concentrações crescentes de Desflurano (substância ativa deste medicamento) produzem reduções dose-dependentes na pressão arterial. Reduções excessivas na pressão arterial podem ser causadas pela profundidade da anestesia e, nestas circunstâncias, podem ser corrigidas pela redução da concentração inalada de Desflurano (substância ativa deste medicamento).

As concentrações de desflurano que excederem 1 CAM podem aumentar a frequência cardíaca. Portanto, com este medicamento, uma frequência cardíaca aumentada não indica, de maneira confiável, uma anestesia inadequada.

Manutenção da anestesia em pacientes pediátricos intubados

Desflurano (substância ativa deste medicamento) é indicado para a manutenção de anestesia em pacientes pediátricos e lactentes, após a indução de anestesia com outro agente (que não seja desflurano) e intubação traqueal.

Desflurano (substância ativa deste medicamento) com ou sem óxido nitroso, e halotano, com ou sem óxido nitroso, foram estudados em três ensaios clínicos realizados com pacientes pediátricos com idades entre 2 semanas a 12 anos (média de 2 anos) e estado físico ASA I ou II. A concentração de Desflurano (substância ativa deste medicamento), necessário para a manutenção da anestesia geral é dependente da idade. As alterações na pressão sanguínea durante a manutenção e recuperação da anestesia com desflurano/N2O/O2 são semelhantes aos observados com halotano N2O/O2. A frequência cardíaca durante a manutenção da anestesia por minutos mais rápidos com o desflurano do que com halotano.

Os pacientes foram considerados adequados para a alta da unidade de cuidados pós-anestésicos dentro de uma hora tanto com desflurano como halotano. Não houve diferença na incidência de náuseas e vômitos entre os pacientes que receberam desflurano ou halotano.

Recuperação

A recuperação da anestesia geral deve ser avaliada cuidadosamente antes de o paciente recebe alta da unidade de cuidados pós-anestésica.

Uso em pacientes com doença arterial coronariana

Em pacientes com doença arterial coronariana, a manutenção da hemodinâmica normal é importante para prevenir a isquemia do miocárdio. Um rápido aumento na concentração de desflurano está associado com o aumento acentuado da frequência cardíaca, pressão arterial média e os níveis de epinefrina e norepinefrina.

O desflurano não deve ser utilizado como único agente para indução anestésica em pacientes com doença arterial coronariana ou em pacientes em que os aumentos na frequência cardíaca ou pressão arterial indesejável. Deve ser utilizado com outros medicamentos preferencialmente opióides por via venosa e hipnóticos.

Uso Neurocirúrgico

O Desflurano (substância ativa deste medicamento) pode gerar um aumento dose-dependente na pressão do líquido cefalorraquidiano (PLCR) quando administrado em pacientes com lesões ocupando o espaço intracraniano.

O desflurano deve ser administrado a 0,8 CAM ou menos e em conjunto com uma indução por barbitúrico e hiperventilação (hipocapnia), até que haja descompensação cerebral, em pacientes com aumentos na PLCR conhecidos ou suspeitos. Deve-se atentar à manutenção da pressão de perfusão cerebral.

Cuidado Ocupacional

Não há limite específico de exposição estabelecido para Desflurano (substância ativa deste medicamento). No entanto, o Instituto Nacional de Segurança e Saúde Ocupacional (NIOSH) recomenda que nenhum trabalhador deve ser exposto a concentrações de teto maior do que 2 ppm de qualquer agente anestésico halogenado ao longo de um período de amostragem não deve exceder uma hora.

Principais Meios de Exposição incluem

Contato com a pele

Pode causar irritação na pele. Em caso de contato, lave imediatamente a pele com água em abundância. Remova as roupas e sapatos contaminados. Procurar atendimento médico em caso de irritação.

Contato com os olhos

Pode causar irritação nos olhos. Em caso de contato, lavar imediatamente os olhos com água em abundância por pelo menos 15 minutos. Procurar atendimento médico em caso de irritação.

Ingestão

Não há outros efeitos terapêuticos específicos. Não provocar vômitos a menos que provocado pela equipe médica. Nunca dê algo pela boca a uma pessoa inconsciente.

Se grande quantidade desta substância for ingerida, procure um médico imediatamente.

Inalação

Se o indivíduo inalar o vapor, ou sentir tonturas ou dores de cabeça, ele deve ser transferido para uma área com ar fresco.

O indivíduo também poderá detectar os seguintes

Efeitos cardiovasculares:

Pode incluir alterações no ritmo cardíaco, alterações na pressão arterial, dor no peito.

Efeitos respiratórios:

Podem incluir falta de ar, broncoespasmo, espasmo da laringe, depressão respiratória.

Efeitos gastrointestinais:

Podem incluir náuseas, dor de estômago, perda de apetite.

Efeitos no sistema nervoso:

Podem incluir ataxia, tremor, distúrbios da fala, letargia, dores de cabeça, tonturas, visão turva.

Os efeitos previstos de superexposição aguda por inalação de Desflurano (substância ativa deste medicamento) incluem dor de cabeça, tontura ou (em casos extremos) inconsciência.

Não há efeitos adversos documentados da exposição crônica aos vapores de anestésicos halogenados (Resíduos de Gases Anestésicos ou WAG) no local de trabalho. Embora os resultados de alguns estudos epidemiológicos sugiram uma ligação entre a exposição a agentes anestésicos halogenados e aumento dos problemas de saúde (aborto espontâneo) em particular, a relação não é conclusiva.

Dado que a exposição a WAGs é um fator possível nos resultados para estes estudos, as pessoas presentes na sala de cirurgia, e as mulheres grávidas, em particular, devem minimizar a exposição.

As precauções incluem ventilação geral adequada na sala de cirurgia, o uso de um sistema de eliminação bem projetado bem conservado; práticas de trabalho para minimizar vazamentos enquanto o agente anestésico está em uso, e manutenção de rotina de equipamentos para minimizar vazamentos.

Pelos dados clínicos, as concentrações teriam de chegar a 2-3% no ar inspirado antes do indivíduo sentir tonturas ou outros efeitos fisiológicos.

 

 



Assine nossa newsletter e receba as melhores promoções e ofertas de sua região




SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO OU DE SEU MÉDICO. LEIA A BULA.



Todas as informações contidas nesse site tem a intenção de informar e educar, não pretendendo de forma alguma substituir as informações e orientações do profissional da saúde ou servir como recomendação para algum tratamento, não administre qualquer tipo de medicamento sem consultar o seu médico ou farmacêutico.