effient


RESULTADOS: 2

  •     FARMA DELIVERY
  •      EFFIENT
  •      Apresentação: 10 MG COM REV CT BL AL/AL X 30
  •      Princípio Ativo: CLORIDRATO DE PRASUGREL...
  •      Fabricante: DAIICHI SANKYO BRASIL FARMACÊUTICA LTDA
  •      Categoria: Referência
  •      EAN:  7897411601482
     
    PMC: 287.16
  •      R$ 283.89
     
  •     AGILLE MEDICAMENTOS
  •      EFFIENT
  •      Apresentação: 10 MG COM REV CT BL AL/AL X 30
  •      Princípio Ativo: CLORIDRATO DE PRASUGREL...
  •      Fabricante: DAIICHI SANKYO BRASIL FARMACÊUTICA LTDA
  •      Categoria: Referência
  •      EAN:  7897411601482
     
    PMC: 287.16
  •      R$ 285.79
     



 INFORMAÇÕES DO MEDICAMENTO


CLORIDRATO DE PRASUGREL


Para que serve o Cloridrato de Prasugrel

Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) (associado com ácido acetilsalicílico, salvo contraindicações) é indicado para a redução da taxa de eventos aterotrombóticos (morte cardiovascular, infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral, incluindo trombose de stent) nas síndromes coronarianas agudas (SCA) a serem submetidas à intervenção coronariana percutânea (ICP), conforme segue:

  • Pacientes com angina instável ou infarto do miocárdio sem elevação do segmento ST (IAM sem supra);
  • Pacientes com infarto do miocárdio com elevação do segmento ST (IAM com supra), quando submetidos à ICP primária ou tardia.

Contraindicação do Cloridrato de Prasugrel

Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) é contraindicado em pacientes com

  • Sangramento patológico ativo;
  • História conhecida de ataque isquêmico transitório ou acidente vascular cerebral;
  • Insuficiência hepática grave (Child Pugh Classe C);
  • Conhecida hipersensibilidade ao cloridrato de prasugrel ou a qualquer componente do comprimido.

Como usar o Cloridrato de Prasugrel

Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) deve ser administrado por via oral, independente das refeições.

Administração em Adultos

Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) deve ser iniciado com uma dose de ataque de 60 mg e, em seguida, prosseguir com uma dose de 10 mg, administrada uma vez por dia. Em pacientes com Infarto Agudo do Miocárdio sem supra de ST a dose de ataque deve ser administrada no momento da intervenção coronariana percutânea (ICP). Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) pode ser administrado com ou sem alimentos.

Pacientes que estejam sob tratamento com Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) também devem tomar ácido acetilsalicílico diariamente (75 mg a 325 mg), salvo contraindicações.

A interrupção precoce de qualquer medicamento antiplaquetário em pacientes com SCA submetidos à ICP, incluindo Cloridrato de Prasugrel (substância ativa), pode resultar em um aumento do risco de trombose, infarto do miocárdio ou morte devido à doença subjacente do paciente. Recomenda-se prosseguir o tratamento por 12 meses, a menos que a interrupção de Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) seja clinicamente indicada.

Administração em pacientes idosos (≥ 75 anos)

Geralmente, Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) não é recomendado em pacientes com ≥ 75 anos de idade devido ao maior risco de sangramento fatal e intracraniano e seu benefício incerto, exceto em situações específicas de alto risco em que seu efeito pareça ser maior e seu uso possa ser considerado, como em pacientes com histórico de infarto agudo do miocárdio ou portadores de diabetes. Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) deve ser iniciado com dose de ataque de 60 mg e, em seguida, considerar a administração de uma dose diária de 5 mg como alternativa à dose de 10 mg.

O aumento da exposição ao metabólito ativo do cloridrato de prasugrel na dose de 10 mg diária e, possivelmente, uma maior sensibilidade ao sangramento em pacientes ≥ 75 anos de idade, indicam a consideração por uma dose de 5 mg ao dia.

Administração em pacientes com peso < 60 kg

Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) deve ser iniciado com uma dose de ataque de 60 mg e, em seguida, prosseguir com uma dose diária de 5 mg, uma vez que indivíduos com peso corporal < 60 kg têm risco aumentado de sangramento e a um aumento da AUC do metabólito ativo de cloridrato de prasugrel, comparado aos pacientes ≥ 60 kg, quando administrada uma dose de 10 mg, uma vez por dia.

Utilização na insuficiência renal

Não é necessário ajuste de dose em pacientes com insuficiência renal, incluindo pacientes com doença renal em fase terminal.

Utilização na insuficiência hepática

Não é necessário ajuste de dose em indivíduos com insuficiência hepática leve a moderada (Child Pugh Classes A e B). A experiência terapêutica é limitada nestes grupos de pacientes.

Crianças e adolescentes

Devido à falta de dados sobre segurança e eficácia, o uso de Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) não é recomendado em pacientes com idade inferior a 18 anos.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Características Farmacológicas

Descrição

Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) (cloridrato de prasugrel) é um antagonista do receptor ADP das plaquetas e, portanto, inibe a ativação e a agregação plaquetária. O cloridrato de prasugrel tem fórmula empírica C20H20FNO3S•HCl, representando um peso molecular de 409,90. O nome químico é cloridrato de (±)-2-[2-Acetiloxi-6,7-dihidrotieno[3,2-c]piridino-5(4H)-il]-1-ciclopropil-2-(2-fluorofenil) etanona. É um sólido de coloração que varia do branco ao marrom claro.

Propriedades Farmacodinâmicas

Cloridrato de Prasugrel (substância ativa) (cloridrato de prasugrel) é um inibidor da ativação e agregação plaquetária através da ligação irreversível de seu metabólito ativo aos receptores plaquetários ADP da classe P2Y12. Uma vez que as plaquetas participam do início e/ou da evolução de complicações trombóticas de doença aterosclerótica, a inibição da função plaquetária pode resultar na redução da taxa de eventos cardiovasculares como mortes, infarto do miocárdio ou acidente vascular cerebral (AVC).

Após a dose de ataque de 60 mg de cloridrato de prasugrel, a inibição da agregação plaquetária induzida por ADP ocorre em 15 minutos para 5 mcM de ADP e, em 30 minutos, para 20 mcM de ADP. A inibição máxima da agregação plaquetária para 5mcM de ADP é de 83% e, para 20 mcM de ADP, é de 79%, com 89% de indivíduos sadios e pacientes com doença coronariana estável atingindo, pelo menos, 50% de inibição da agregação plaquetária até 1 hora para ambas concentrações de ADP. A inibição da agregação plaquetária mediada por prasugrel apresenta uma baixa variabilidade em cada indivíduo (9%) e entre diferentes indivíduos (12%) em ambas as concentrações de 5 mcM e 20 mcM de ADP.

O estado de equilíbrio médio da inibição da agregação plaquetária foi de 69% e 74%, respectivamente, para 20 mcM e 5 mcM de ADP e foi alcançado após 3 a 5 dias da dose de manutenção de 10 mg, precedida da dose de ataque de cloridrato de prasugrel. Mais de 98% de indivíduos apresentaram ≥ 20% de inibição da agregação plaquetária durante a dose de manutenção.

A agregação plaquetária retorna gradualmente aos valores basais após 7 a 9 dias da administração da dose de ataque de 60 mg de cloridrato de prasugrel e após 5 dias da interrupção da dose de manutenção no estado de equilíbrio.

Dados de troca

Após a administração de clopidogrel 75 mg uma vez ao dia por 10 dias, 40 indivíduos saudáveis foram trocados para prasugrel 10 mg uma vez ao dia com ou sem dose de ataque de 60 mg. Inibição de agregação plaquetária similar ou maior foi observada com prasugrel. A troca direta para a dose de ataque de prasugrel 60 mg apresentou maior inibição da agregação plaquetária mais precocemente. Após a administração de uma dose de ataque de 900 mg de clopidogrel (com AAS), 56 indivíduos com SCA foram tratados por 14 dias com prasugrel 10 mg uma vez ao dia ou clopidogrel 150 mg uma vez ao dia, e depois trocados para clopidogrel 150 mg uma vez ao dia ou prasugrel 10 mg uma vez ao dia por outros 14 dias.

Maior inibição de agregação plaquetária foi observada em pacientes trocados para prasugrel 10 mg comparado com os que foram tratados com clopidogrel 150 mg. Em um estudo de 276 pacientes com SCA tratados com ICP, a troca de uma dose de ataque inicial de 600 mg de clopidogrel ou placebo (administrada logo na apresentação ao hospital, previamente a uma angiografia coronariana) para uma dose de ataque de 60 mg de prasugrel (administrada no momento da ICP) resultou em um similar aumento de inibição e agregação plaquetária durante as 72 horas de duração do estudo.

Propriedades farmacocinéticas

Absorção

A absorção e o metabolismo do cloridrato de prasugrel são rápidos, com o pico de concentração plasmática do metabólito ativo ocorrendo em aproximadamente 30 minutos. A exposição do metabólito ativo aumenta proporcionalmente acima da faixa terapêutica. 

Distribuição

A ligação do metabólito ativo à albumina humana sérica (solução tampão a 4%) foi de 98%. No estudo TAAD (Comparação Farmacocinética e Farmacodinâmica de prasugrel versus clopidogrel em Indivíduos com Doença Coronariana Estável) o volume de distribuição aparente foi estimado em 40,3 L, com uma variabilidade entre indivíduos de 29,2%. No estudo TABR (Comparação Farmacocinética e Farmacodinâmica de prasugrel versus clopidogrel em Indivíduos Tratados com Aspirina com Doença Coronariana Estável) o volume de distribuição aparente foi estimado em 67,8 L (a variabilidade entre indivíduos não foi estimada).

Metabolismo

O cloridrato de prasugrel é rapidamente metabolizado. Os metabólitos inativos são excretados principalmente pela urina.

Prasugrel não é detectado no plasma após administração oral. É rapidamente hidrolisado no intestino a uma tiolactona, que é, então, convertida no metabólito ativo através de uma única etapa do metabolismo do citocromo P450, principalmente pelo CYP3A4 e CYP2B6 e, em menor extensão, pelo CYP2C9 e CYP2C19. O metabólito ativo é ainda metabolizado a dois compostos inativos através da S-metilação ou da conjugação com cisteína.

Em indivíduos saudáveis, pacientes com doença coronariana estável e pacientes com SCA que receberam Cloridrato de Prasugrel (substância ativa), não houve efeitos relevantes de variação genética no CYP3A5, CYP2B6, CYP2C9 ou CYP2C19 sobre a farmacocinética de prasugrel ou na sua inibição da agregação plaquetária.

Eliminação

O metabólito ativo tem uma meia-vida de eliminação de aproximadamente 7,4 horas (variando de 2 a 15 horas).

Farmacocinética em populações especiais

Idade

Em um estudo com indivíduos sadios com idades entre 20 a 80 anos, o fator idade não apresentou efeitos farmacocinéticos significantes no cloridrato de prasugrel ou em sua inibição da agregação plaquetária. Em um grande estudo clínico de Fase 3, a concentração plasmática livre média (AUC) esperada do metabólito ativo foi 19% maior em pacientes idosos com idade mais avançada (≥ 75 anos de idade), comparado aos pacientes com menos de 75 anos de idade.

Em um estudo de indivíduos com doença coronariana estável (estudo GENERATIONS), inibição plaquetária e exposição ao metabólito ativo de prasugrel em 73 indivíduos ≥ 75 anos tomando uma dose de manutenção de 5 mg foram comparadas às de 82 indivíduos entre 45 e 64 anos de idade tomando uma dose de manutenção de 10 mg. A média de inibição plaquetária foi 28% em indivíduos ≥ 75 anos tomando 5 mg de prasugrel, e foi 40% em indivíduos entre 45 e 64 anos de idade tomando 10 mg de prasugrel. A AUC média para o metabólito ativo na população mais idosa tomando 5 mg de prasugrel foi aproximadamente metade daquela encontrada na coorte mais jovem tomando 10 mg de prasugrel.

Peso Corpóreo

A concentração plasmática livre média (AUC) do metabólito ativo do cloridrato de prasugrel é aproximadamente 30% a 40% maior em indivíduos sadios e pacientes com peso corpóreo < 60 kg, comparados àqueles com peso corpóreo ≥ 60 kg.

Em um estudo de indivíduos com doença coronariana estável (estudo FEATHER), inibição plaquetária e exposição ao metabólito ativo de prasugrel em 34 indivíduos < 60 kg tomando uma dose de manutenção de 5 mg foram comparadas às de 38 indivíduos ≥ 60 kg tomando uma dose de manutenção de 10 mg. A média de inibição plaquetária foi 36% em indivíduos < 60 kg tomando 5 mg de prasugrel, e foi 37% em indivíduos ≥ 60 kg tomando 10 mg de prasugrel. A AUC média para o metabólito ativo foi em média 38% menor nos indivíduos < 60 kg tomando 5 mg do que nos indivíduos ≥ 60 kg tomando 10 mg.

Sexo

Em indivíduos sadios e em pacientes, a farmacocinética do cloridrato de prasugrel é similar em homens e mulheres.

Etnias

Em estudos de farmacologia clínica, após o ajuste de peso corpóreo, a AUC do metabólito ativo foi aproximadamente 19% maior em indivíduos chineses, japoneses e coreanos, comparados a indivíduos caucasianos. Os dados de indivíduos chineses, japoneses e coreanos não apresentaram diferenças de exposição. A concentração plasmática livre média (AUC) de indivíduos de descendência africana e hispânica é comparável à exposição dos caucasianos. O ajuste de dose não é recomendado somente com base na etnia.

Insuficiência Renal

O ajuste de dose não é necessário em pacientes com insuficiência renal, incluindo pacientes em fase terminal da doença renal. A farmacocinética do cloridrato de prasugrel e a inibição da agregação plaquetária são similares entre os pacientes com insuficiência renal moderada (CrCL = 30 a 50 mL/min) e os indivíduos sadios. A mediação da inibição da agregação plaquetária do cloridrato de prasugrel também foi similar entre pacientes com insuficiência renal em estágio final que necessitaram de hemodiálise, comparando-se aos indivíduos sadios. Entretanto, a Cmáx e a AUC do metabólito ativo diminuíram em 51% e 42%, respectivamente, nos pacientes com insuficiência renal em fase terminal.

Insuficiência Hepática

O ajuste de dose não é necessário em pacientes com insuficiência hepática leve a moderada (Child-Pugh Classes A e B). A farmacocinética do cloridrato de prasugrel e sua inibição da agregação plaquetária foram similares em indivíduos com insuficiência hepática moderada, comparadas aos indivíduos sadios.

A farmacocinética e a farmacodinâmica do cloridrato de prasugrel em pacientes com insuficiência hepática grave não foram estudadas. O cloridrato de prasugrel não deve ser utilizado em pacientes com insuficiência hepática grave.

Em um estudo de 30 meses (TRILOGY-ACS) com 9326 pacientes com AI/IAM sem supra de ST tratados com medicamentos e sem revascularização, pacientes ≥ 75 anos ou < 60 kg (N=3022) foram randomizados para 5 mg de prasugrel. Assim como os pacientes < 75 anos e ≥ 60 kg tratados com 10 mg de prasugrel, não houve diferença entre 5 mg de prasugrel e 75 mg de clopidogrel nos desfechos cardiovasculares. Prasugrel 5 mg obteve maior efeito antiplaquetário do que clopidogrel 75 mg.

Taxas de sangramento maior TIMI (incluindo os de risco à vida, fatais e hemorragias intracranianas) foram similares nos pacientes tratados com prasugrel e clopidogrel. O prasugrel não reduziu significativamente a frequência do desfecho composto de morte cardiovascular, infarto do miocárdio ou AVC comparado com clopidogrel. O prasugrel deve ser utilizado com cautela em pacientes ≥ 75 anos de idade e em pacientes < 60 kg.

Interação Alimentícia do Cloridrato de Prasugrel

Suco de toranja (grapefruit) não devem ter um efeito significativo sobre a farmacocinética do seu metabólito ativo.



Assine nossa newsletter e receba as melhores promoções e ofertas de sua região




SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO OU DE SEU MÉDICO. LEIA A BULA.



Todas as informações contidas nesse site tem a intenção de informar e educar, não pretendendo de forma alguma substituir as informações e orientações do profissional da saúde ou servir como recomendação para algum tratamento, não administre qualquer tipo de medicamento sem consultar o seu médico ou farmacêutico.