derms


RESULTADOS: 1

  •     AGILLE MEDICAMENTOS
  •      DERMS
  •      Apresentação: 50 MG/G + 5 MG/G POM DERM CT BG AL X 30 G
  •      Princípio Ativo: TIABENDAZOL;NEOMICINA...
  •      Fabricante: UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A
  •      Categoria: Similar
  •      EAN:  7896006243908
     
    PMC: 33.6
  •      R$ 23.52
     



 INFORMAÇÕES DO MEDICAMENTO


TIABENDAZOL;NEOMICINA


Para que serve o Sulfato de Neomicina + Tiabendazol

Sulfato de Neomicina + Tiabendazol (substância ativa) é indicado no tratamento de afecções da pele causadas por bactérias e helmintos. Além de ser indicado no tratamento de escabiose, infecções por Larva migrans cutânea, afecções micóticas da pele e piodermites decorrentes de infecções micóticas.

Contraindicação do Sulfato de Neomicina + Tiabendazol

Sulfato de Neomicina + Tiabendazol (substância ativa) não deve ser usado por pacientes com hipersensibilidade ao aos componentes da fórmula e a aminoglicosídeos.

Como usar o Sulfato de Neomicina + Tiabendazol

Aplicar direta e aproximadamente num raio de 5 a 7,5 cm ao redor da lesão. Cumprir estritamente o tratamento.

No tratamento de escabiose

Á noite, tomar um banho quente de não menos que 10 minutos de duração, secar rapidamente e aplicar a pomada abundantemente sobre as zonas lesadas e áreas vizinhas, friccionando suavemente. Na manhã seguinte, tomar outro banho e aplicar novamente a pomada, em menor quantidade. Repetir a operação por 5 dias seguidos. Caso necessário, o tratamento poderá continuar por mais 5 dias.

Tratar simultaneamente todos os membros doentes da família. Após o tratamento, ferver a roupa do paciente e de cama, antes de lavar.

No tratamento da Larva migrans

Friccionar a pomada durante 5 minutos, 3 vezes ao dia na extremidade ativa das trilhas e túneis. Repetir o tratamento 3 a 5 dias seguidos.

No tratamento das dermatomicoses

Friccionar a pomada sobre as áreas afetadas, 3 vezes ao dia, até desaparecimento das lesões.

Reações Adversas do Sulfato de Neomicina + Tiabendazol

Mais frequente

Dermatites de contato, como prurido, rash cutâneo, enrijecimento, edema e outros sinais de irritação não existentes antes do tratamento (hipersensibilidade).

Incidência rara

Perda de audição (ototoxicidade) e dermatite esfoliativa.

Ainda não são conhecidas a intensidade e a frequência das reações adversas.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Interação Medicamentosa do Sulfato de Neomicina + Tiabendazol

O uso de Sulfato de Neomicina + Tiabendazol (substância ativa) concomitantemente com qualquer aminoglicosídeo não é recomendado.

Não são conhecidas outras interações medicamentosas.

Interferência em exames laboratoriais

Não são conhecidos dados sobre interferência em exames laboratoriais.

Precauções do Sulfato de Neomicina + Tiabendazol

Gerais

O produto não deve ser aplicado nos olhos, mucosas e ouvido se o tímpano estiver perfurado.

Em vista da nefrotoxicidade e ototoxicidade atribuída à neomicina, o medicamento não deve ser usado em superfícies extensas do corpo e por período prolongado.

Não usar a pomada na pele seriamente queimada, desnuda ou em processo de cicatrização.

Como em outras preparações antibacterianas, o uso prolongado do produto pode resultar no desenvolvimento de resistência para bactérias sensíveis à neomicina.

Os pacientes que não toleram aminoglicosídeos podem não tolerar a neomicina.

Gravidez e amamentação

Nenhum problema em humanos foi documentado após o uso de tiabendazol + sulfato de neomicina. Porém, se absorvidos sistemicamente, os aminoglicosídeos podem causar algum dano ao feto.

Quando usado corretamente, Sulfato de Neomicina + Tiabendazol (substância ativa) não é absorvido pela pele.

Apesar de não se saber se o produto pode ser distribuído no leite, nenhum problema em humanos foi relatado.

Informe ser médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao seu médico se está amamentando.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Pediatria

Estudos clínicos para a avaliação dos efeitos tópicos do tiabendazol e sulfato de neomicina em pacientes pediátricos ainda não foram estabelecidos.

Idosos

Não há restrições específicas para o uso em pacientes idosos.

Ação do Sulfato de Neomicina + Tiabendazol

Resultados de eficácia

A aplicação de uma solução/pomada tópica de tiabendazol 10% – 15% na área afetada demonstrou ser eficaz há décadas atrás. Em um grande estudo envolvendo 53 pacientes canadenses, nos quais foram tratados com a concentração de 15% para o creme tiabendazol em base solúvel em água foi aplicado na área afetada por 2 ou 3 vezes por dia durante 5 dias, todos os pacientes exceto 1 foram curados. Na maioria dos doentes o prurido cessou e a migração completa larval parou em 48 horas de tratamento.

Em um estudo maior envolvendo (98 pacientes alemães), tiabendazol pomada foi bem sucedido em 96 casos (taxa de cura de 98%) em 10 dias. Em outros dois casos, o tratamento foi bem sucedido depois de 2 semanas e o outro caso depois de 4 semanas. A principal vantagem do tratamento tópico é a ausência de efeitos colaterais sistêmicos. Suas principais desvantagens são em relação ao valor limitado para lesões múltiplas e foliculites, os quais requerem múltiplas aplicações diárias por vários dias.

Em um outro estudo distinto, envolvendo pacientes canadenses, dos quais tinham regressado de áreas subtropicais, que apresentaram o quadro de Larva migrans tiabendazol tópico, mostrou-se eficaz em 98% dos pacientes tratados. Ou seja, o estudo concluiu que tiabendazol tópico é eficaz e seguro no tratamento para Larva migrans.

A neomicina é um antibiótico de amplo espectro. Em geral, os micro-organismos sensíveis são inibidos por concentrações de 5 – 10 μg/mL ou menos. As espécies gram-negativas altamente sensíveis incluem E. coli, Enterobacter aerogenes, Klebsiella pneumoniae e Proteus vulgaris. O M. tuberculosis também é sensível à neomicina. As cepas de P. aeruginosa mostram-se resistentes à neomicina.

A neomicina tem sido amplamente utilizada para aplicação tópica numa variedade de infecções da pele e das mucosas causadas por microorganismos sensíveis a esse fármaco. Incluem infecções associadas a queimaduras, feridas, úlceras e dermatoses infectadas. Todavia, esse tratamento não erradica as bactérias das lesões.

Características Farmacológicas

A neomicina é um antibiótico aminoglicosídeo que atravessa a membrana celular bacteriana mediante transporte ativo; liga-se a um receptor específico proteico na subunidade 30S dos ribossomos bacterianos interferindo com o complexo de iniciação entre o RNAm e a subunidade 30S, levando a erro na leitura do DNA e assim inibindo a síntese de proteínas funcionais.

Diferentemente da maioria dos antibióticos que atuam na síntese proteica das bactérias, os aminoglicosídeos são bactericidas e não bacteriostáticos.

Embora a neomicina não seja absorvida em peles intactas, a sua absorção é rápida em superfícies extensas de pele desnuda, queimada ou em processo de cicatrização.

O tiabendazol, um derivado benzimidazólico, é um vermicida. O seu mecanismo de ação ainda não é bem conhecido mas, demonstra inibir o sistema enzimático fumarato-redutase dos helmintos. Pode ocorrer absorção sistêmica deste agente pela pele.



Assine nossa newsletter e receba as melhores promoções e ofertas de sua região




SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO OU DE SEU MÉDICO. LEIA A BULA.



Todas as informações contidas nesse site tem a intenção de informar e educar, não pretendendo de forma alguma substituir as informações e orientações do profissional da saúde ou servir como recomendação para algum tratamento, não administre qualquer tipo de medicamento sem consultar o seu médico ou farmacêutico.