cellozina


RESULTADOS: 0

Não foram encontrados resultados.



 INFORMAÇÕES DO MEDICAMENTO


CEFAZOLINA SÓDICA


Para que serve o Cefazolina Sódica

Cefazolina Sódica (substância ativa) é indicada para o tratamento das seguintes infecções graves causadas por microrganismos suscetíveis:

Infecções do trato respiratório

Causadas por Streptococcus pneumoniae, Klebsiella spp., Haemophilus influenzae, Staphylococcus aureus (penicilino-suscetíveis e penicilino-resistentes), estreptococos beta-hemolíticos do grupo A.

penicilina benzatina injetável é considerada o medicamento de escolha no tratamento e prevenção de infecções estreptocócicas, incluindo a profilaxia da febrereumática.

A cefazolina é eficaz na erradicação dos estreptococos da nasofaringe; porém, até o momento não existem dados da eficácia da cefazolina na prevenção subsequente da febre reumática.

Infecções do Trato Urinário

Causadas por Escherichia coli, Proteus mirabilis, Klebsiella spp., e algumas cepas de enterobacter enterococos.

Infecções da Pele e Estruturas da Pele

Causadas por Staphylococcus aureus (penicilino-suscetíveis e penicilino-resistentes), estreptococos beta-hemolíticos do grupo A e outras cepas de estreptococos.

Infecções do Trato Biliar

Causadas por Escherichia coli, diversas cepas de estreptococosProteus mirabilis, Klebsiella spp. e Staphylococcus aureus.

Infecções Ósseas e Articulares

Causadas por Staphylococcus aureus.

Infecções Genitais (ex., prostatite e epididimite)

Causadas por Escherichia coli, Proteus mirabilis, Klebsiella spp. e algumas cepas de enterococos.

Septicemia

Causada por Streptococcus pneumoniae, Staphylococcus aureus (penicilino-suscetíveis e penicilino-resistentes), Proteus mirabilis, Escherichia coli e Klebsiella spp.

Endocardites

Causadas por Staphylococcus aureus (penicilino-suscetíveis e penicilino-resistentes) e estreptococos betahemolíticos do grupo A.

Culturas apropriadas e estudos de suscetibilidade devem ser realizados para determinar a suscetibilidade do microrganismo causador à cefazolina.

Profilaxia Cirúrgica

A administração profilática da cefazolina no pré-operatório, intra-operatório e pós-operatório pode reduzir a incidência de algumas infecções pós-operatórias em pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos classificados como contaminados ou potencialmente contaminados.

O uso profilático da cefazolina pode também ser eficaz em pacientes cirúrgicos nos quais uma infecção no local da cirurgia pode representar um grave risco (por exemplo, durante cirurgia cardíaca a céu-aberto ou artroplastia prostética).

A administração profilática da cefazolina geralmente deve ser interrompida após um período de 24 horas após o procedimento cirúrgico.

Em cirurgias onde a ocorrência de infecção pode ser particularmente devastadora (cirurgia cardíaca a céu-aberto e artroplastia prostética), a administração profilática da cefazolina pode ser continuada por 3 a 5 dias após a cirurgia.

Se houver sinais de infecção, amostras para cultura devem ser colhidas para identificação do organismo causador, de modo a instituir-se um tratamento apropriado.

Contraindicação do Cefazolina Sódica

Cefazolina Sódica (substância ativa) é contraindicada em pacientes com histórico de alergia a antibióticos do grupo das cefalosporinas, penicilina, derivados da penicilina e penicilamina.

Como usar o Cefazolina Sódica

Atenção: Como na terapia com antibióticos em geral, o tratamento com Cefazolina Sódica (substância ativa) deve ser prolongado por um mínimo de 48 a 72 horas após abaixar a temperatura do paciente, ou após a constatação da erradicação bacteriana de pequenos fragmentos de rolha serem levados para dentro do frasco durante o procedimento.

Agulhas 30x8 ou 25x8, embora dificultem o processo de reconstituição, tem menor probabilidade de carregarem partículas de rolha para dentro dos frascos. Deve-se, no entanto, sempre inspecionar visualmente os produtos antes da administração, descartando-os se contiverem partículas.

O produto preparado em capela de fluxo unidirecional (laminar) validado pode ser armazenado pelos tempos descritos a seguir. Para produtos preparados fora desta condição, recomenda-se o uso imediato.

Via intramuscular

Reconstituição

Reconstituir com 2,5 mL de água estéril para injeção. Pode também ser reconstituído com solução de lidocaína 0,5%.

O produto reconstituído tem cor levemente amarelada.

Administração

Injetar em grande massa muscular.

Em adultos, nas nádegas (quadrante superior externo).

Em crianças, na face lateral da coxa.

Atenção: O produto reconstituído com solução de lidocaína 0,5% não pode ser administrado por via intravenosa.

Estabilidade após reconstituição

12 horas em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C) ou 24 horas sob refrigeração (entre 2 e 8°C).

Via intravenosa direta

Reconstituição

Reconstituir o conteúdo do frasco-ampola com 2,5 mL de água estéril para injeção.

O produto reconstituído tem cor levemente amarelada.

Diluição

Diluir o produto previamente reconstituído para 10 mL de solução.

Os diluentes compatíveis são:

  • Água estéril para injeção;
  • Cloreto de sódio 0,9%;
  • Glicose 5%.

Administração

Injetar direto na veia durante 3 a 5 minutos.

Estabilidade após reconstituição

12 horas em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C) ou 24 horas sob refrigeração (entre 2 e 8°C).

Infusão intravenosa

Reconstituição

Reconstituir o conteúdo do frasco-ampola com 2,5 mL de água estéril para injeção.

O produto reconstituído tem cor levemente amarelada.

Diluição

Diluir o produto previamente reconstituído com 50 a 100 mL de cloreto de sódio 0,9% ou glicose 5%.

Outras soluções compatíveis
  • Glicose 10%;
  • Glicose 5% em Ringer Lactato;
  • Glicose 5% em cloreto de sódio 0,9%;
  • Glicose 5% em cloreto de sódio 0,45%;
  • Glicose 5% em cloreto de sódio 0,2%;
  • Injeção de Ringer Lactato;
  • Injeção de Ringer;
  • Açúcar Invertido 5% ou 10% em água estéril para injeção;
  • Bicabornato de sódio 5%.

Administração

Infundir durante 30 a 60 minutos.

Estabilidade após reconstituição

12 horas em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C) ou 24 horas sob refrigeração (entre 2 e 8°C).

Incompatibilidades

Não se recomenda a mistura de cefazolina com outras medicações.

A mistura de antibacterianos betalactâmicos (penicilinas e cefalosporinas) e aminoglicosídeos pode resultar em inativação de ambas as substâncias.

Se clinicamente necessário elas devem ser administradas por vias separadas (não misturá-las no mesmo frasco ou numa mesma bolsa intravenosa).

Posologia

Atenção: As doses são dadas em termos de Cefazolina.

Adultos e Adolescentes

Infecção Urinária Aguda (não complicada)

1g a cada 12 horas por infusão intravenosa.

Pneumonia Pneumocócica

500 mg a cada 12 horas por infusão intravenosa.

Endocardite (profilaxia)

1 g, 30 minutos antes da cirurgia, por infusão intravenosa.

Profilaxia cirúrgica (infusão intravenosa)

Antes da cirurgia

1 g, 30 a 60 minutos antes do início da cirurgia.

Durante a cirurgia (procedimentos com duração de 2 horas ou mais)

500 mg a 1 g.

Depois da cirurgia

500 mg a 1 g a cada 6 a 8 horas, até 24 horas após a cirurgia.

É importante que a dose pré-operatória seja administrada exatamente (30 minutos a uma hora) antes do início da cirurgia de tal modo que níveis adequados de cefazolina estejam presentes no sangue e nos tecidos no momento da incisão cirúrgica inicial.

Em cirurgias onde a ocorrência de uma infecção pode ser particularmente devastadora (por exemplo, cirurgia cardíaca a céu-aberto ou artroplastia prostética), a administração profilática da cefazolina deve ser continuada por 3 a 5 dias após o término da cirurgia.

Outras Infecções

Infecções leves

250 a 500 mg a cada 8 horas, por infusão intravenosa.

Infecções moderadas a graves

500 mg a 1 g, a cada 6 a 8 horas, por infusão intravenosa.

Limite de dose para adultos

6 g por dia, embora em raras ocasiões doses de até 12 g por dia foram utilizadas.

Crianças

Endocardite (profilaxia)

25 mg por quilograma de peso corporal, 30 minutos antes do início do procedimento, por infusão intravenosa.

Outras infecções

Crianças a partir de 1 mês de idade (infusão intravenosa) 
Infecção leve a moderada

6,25 a 12,5 mg por quilograma de peso corporal a cada 6 horas ou 8,3 a 16,7 mg por quilograma de peso corporal a cada 8 horas.

Infecção grave

25 mg por quilograma de peso corporal a cada 6 horas ou 33,3 mg por quilograma de peso corporal a cada 8 horas.

Crianças com menos de 1 mês de idade (infusão intravenosa)

20 mg por quilograma de peso corporal, a cada 8 ou 12 horas.

Idosos

Pode ser necessário ajustar a dose em função da condição renal.

Limite de dose para idosos acima de 75 anos de idade

500 mg a cada 8 horas (mesmo com clearance de creatinina normal).

 

 

 



Assine nossa newsletter e receba as melhores promoções e ofertas de sua região




SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO OU DE SEU MÉDICO. LEIA A BULA.



Todas as informações contidas nesse site tem a intenção de informar e educar, não pretendendo de forma alguma substituir as informações e orientações do profissional da saúde ou servir como recomendação para algum tratamento, não administre qualquer tipo de medicamento sem consultar o seu médico ou farmacêutico.