cambem


RESULTADOS: 0

Não foram encontrados resultados.



 INFORMAÇÕES DO MEDICAMENTO


CAMBENDAZOL


Para que serve o Cambendazol

Cambendazol (substância ativa) é indicado no tratamento da estrongiloidíase, incluindo as formas crônicas e disseminada, ou em pacientes que não respondem à terapia com tiabendazol.

O cambendazol apresenta ação anti-helmíntica de amplo espectro, atingindo as parasitoses causadas por Ancylostoma brasiliense (Larva migrans), Ancylostoma caninum, Toxocara canis, Toxocara cati e principalmente o Strongyloides stercoralis.

A eficácia do cambendazol é justificada por agir sobre as fases do ciclo de vida do Strongyloides stercoralis.

Contraindicação do Cambendazol

Cambendazol (substância ativa) não deve ser utilizado por pacientes com hipersensibilidade ao cambendazol ou a qualquer componente da fórmula.

Este medicamento é contraindicado para crianças menores de 2 anos de idade.

Como usar o Cambendazol

  Cambendazol (substância ativa deste medicamento) comprimido Cambendazol (substância ativa deste medicamento) suspensão

Crianças de 2 a 6 anos de idade

--

10 mL da suspensão

Crianças de 7 a 12 anos de idade

1 comprimido

20 mL da suspensão

Adultos e crianças acima de 12 anos de idade

2 comprimidos

--

A dose de Cambendazol (substância ativa) deve ser administrada em tomada única por via oral.

Cambendazol (substância ativa) deve ser ingerido durante a refeição.

A dose deverá ser repetida 10 dias após a primeira administração do medicamento.

Não é necessária a administração de laxantes ou purgantes antes ou após a administração de Cambendazol (substância ativa).

Para a utilização posológica correta, as doses de Cambendazol (substância ativa) suspensão devem ser administradas utilizando-se o copo- medida contido na embalagem do medicamento.

O copo-medida possui indicações visuais de doses, as quais devem ser seguidas conforme prescrição médica.

Descrição do copo-medida:

Não é recomendável o uso deste medicamento por via parenteral.

Cambendazol (substância ativa) comprimido não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Reações Adversas do Cambendazol

Cambendazol (substância ativa) é um medicamento bem tolerado, com reações adversas pouco freqüentes, de baixa intensidade e restritos ao período de três a cinco horas após a administração. Geralmente as reações adversas são leves e transitórias não causando a suspensão da terapia.

O fármaco não revelou atividade tóxica nas funções hematopoiéticas, hepática e renal. Não houve alterações nos valores da glicemia sanguínea, uréia, transaminases e fosfatase alcalina dos pacientes tratados com cambendazol.

As reações adversas foram classificadas por sistema orgânico e freqüência, definidas como muito comuns (> 1/10); comuns (> 1/100, < 1/10); incomuns (> 1/1.000, < 1/100); raras (> 1/10.000, < 1/1.000); e muito raras (< 1/10.000), incluindo relatos isolados.

Distúrbios do Sistema Gastrointestinal

Comuns:

Dor abdominal, dor epigástrica, náuseas, diarréia, vômitos, obstrução intestinal, flatulênciaanorexia.

Distúrbios do Sistema Nervoso Central e Periférico

Comuns:

Tontura, cefaléia.

Distúrbios do Estado Geral

Comum:

Astenia.

Distúrbios Psiquiátricos

Comum:

Sonolência.

A frequência das reações adversas descritas foi determinada com base em estudos e literaturas científicas indexadas que faziam uso do cambendazol.

Dados de farmacovigilância

Ainda não foram relatadas reações adversas com o uso do produto Cambendazol (substância ativa) durante o período pós-comercialização.

Em caso de dúvidas entrar em contato no Serviço de Atendimento UCI-FARMA pelo 0800 191291 ou pelo email farmacovigilancia@uci-farma.com.br. Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Interação Medicamentosa do Cambendazol

Derivados xantínicos (aminofilina, teobromina, teofilina):

O uso concomitante com o cambendazol pode aumentar os níveis séricos dos xantínicos e consequentemente o potencial tóxico destas substâncias.

Precauções do Cambendazol

Gestantes - Risco C.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Lactação:

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres que estão amamentando sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

O paciente deve ser instruído sobre os métodos de profilaxia da parasitose, como condições básicas de higiene pessoal e ambiental.

Atenção diabéticos: Cambendazol (substância ativa) contém Sacarose.

Ação do Cambendazol

Resultados de Eficácia

O cambendazol, na forma de comprimidos e suspensão, foi usado no tratamento da estrongiloidíase em 40 pacientes hospitalizados.

O critério adotado para diagnóstico positivo para a doença foi a presença do parasita nas fezes, de acordo com o método de Baermann-Moraes. A cura parasitológica alcançada pelo tratamento foi de 100%. Após a realização do estudo alguns autores concluíram que cambendazol era o mais efetivo fármaco para tratamento da estrongiloidíase humana. Ressaltaram ainda que o fármaco foi extremamente ativo na menor dose administrada e em dose única e que age tanto sobre a forma adulta do parasita como nas larvas (BICALHO et al., 1983).

Características Farmacológicas

Mecanismo de Ação:

O cambendazol é um pró-fármaco que, para produzir ação anti-helmíntica, é convertido em um benzimidazol ativo por meio dos processos metabólicos do animal hospedeiro (MARTIN, 1997). Prichard, 1973, concluiu que o mecanismo de ação dos antihelmínticos é devido à inibição da fosforilação oxidativa que é acoplada ao sistema fumarato redutase, como também da oxidação endógena de NADH, porém em menor extensão.

McCracken, StillWell, 1991, deduziram que a atividade anti-helmíntica dos benzimidazóis, em parte, é também devida a interrupções bioenergéticas resultantes de descarga protônica trans-membranal.

Farmacocinética:

Rodrigues et al., 1977, referindo-se a um estudo de biodisponibilidade realizado por seu grupo em coelhos e em indivíduos humanos, clinicamente normais, informa que o cambendazol é parcialmente absorvido, podendo-se detectar, dependendo da dose, concentrações sanguíneas do fármaco inalterado a partir da 1ª até a 8ª hora após administração, bem como eliminação urinária de 8 a 16 horas após ingestão.

Vandenheuvel et al., 1978, relatam que o metabolismo oral do cambendazol administrado a bovinos, suínos e ovinos resultou na excreção urinária de 20 a 40% da dose, como 14 produtos de biotransformação identificados por técnicas de espectrofotometia de massa. A maior rota de transformação estrutural é o ataque metabólico no anel tiazólico.

A excreção do cambendazol é predominantemente urinária (LACEY, 1988).

Interação Alimentícia do Cambendazol

Álcool:

Não é recomendado o consumo de bebidas alcoólicas durante o tratamento.



Assine nossa newsletter e receba as melhores promoções e ofertas de sua região




SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO OU DE SEU MÉDICO. LEIA A BULA.



Todas as informações contidas nesse site tem a intenção de informar e educar, não pretendendo de forma alguma substituir as informações e orientações do profissional da saúde ou servir como recomendação para algum tratamento, não administre qualquer tipo de medicamento sem consultar o seu médico ou farmacêutico.