bariogel


RESULTADOS: 0

Não foram encontrados resultados.



 INFORMAÇÕES DO MEDICAMENTO


SULFATO DE BÁRIO


Para que serve o Sulfato de Bário

O Sulfato de Bário (substância ativa) suspensão a 100 % está indicado como o meio de contraste radiológico do tubo gastrointestinal.

Contraindicação do Sulfato de Bário

Este medicamento é contraindicado em pacientes que apresentem hipersensibilidade aos componentes da fórmula, obstrução e perfuração do trato gastrointestinal. 

Deve ser administrado criteriosamente em crianças, pacientes debilitados e com desordens no cólon. 

Não há contraindicações relativas a faixas etárias. 

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou que possam ficar grávidas durante o tratamento.

Produtos utilizados como agentes radiopacos são normalmente classificados pelo FDA como categoria de risco X na gravidez.

Como usar o Sulfato de Bário

A suspensão deve ser vigorosamente agitada antes do uso.

Para administração oral de Sulfato de Bário (substância ativa) o paciente não deve ingerir alimentos após as 20horas e não deve ingerir líquidos após a meia-noite, no dia anterior ao exame.

Após a administração oral há precaução de aumentar a ingestão de líquidos para evitar a compactação. 

Posologia 

Administrar por via oral, antes do exame radiológico, um copo ou segundo a orientação do radiologista dependendo do exame. Caso seja necessário, diluir com água destilada e homogeneizar.

Reações Adversas do Sulfato de Bário

  • Reação muito comum (ocorre em 10% dos pacientes que utilizam este medicamento);
  • Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento);
  • Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento);
  • Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento);
  • Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento).

Mais comuns

Náusea, vômitos, diarreia, constipação, cólica abdominal. 

Menos comum

Inchaço, constipação grave ou continuada, cólicas intensas, náuseas / vômitos, dor abdominal ou estomacal, sensação de aperto no peito, dispneia ou sibilância. 

Raro

Reação alérgica como prurido, eritema ou urticária, reação anafilática (falta de ar, aperto no peito, ou problemas de respiração), edema de laringe, pneumonia por aspiração, formação de granulomas, peritonite por perfuração intestinal, síncope vasogal, broncoespasmo ou hipotensão

Muito Raro

De forma muito rara, as complicações de um procedimento pode levar ao óbito. 

Reações alérgicas

Em pacientes com história de atopia, as reações alérgicas podem aparecer com graus diferentes de intensidade. 

Moderada

Prurido, eritema. (1:250.000).

Respondem a um anti-histamínico como a difenidramina ou equivalente.

Grave

Edema de laringe, broncoespasmo, dispneia, hipotensão por vasodilatação importante. (1:1000.000). 

Necessárias medidas de suporte cardiovascular e respiratória, vasopressores, broncodilatadores, e uma equipe treinada. 

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Interação Medicamentosa do Sulfato de Bário

A presença do Sulfato de Bário (substância ativa) no trato gastrointestinal altera a absorção de medicamentos que sejam administrados concomitantemente. Assim é importante considerar um espaçamento possível. Até o momento não é conhecido qualquer outro tipo de interação medicamentosa.

Precauções do Sulfato de Bário

Embora raro, há um risco de reações alérgicas do tipo anafilactoide descrito após o uso de Sulfato de Bário (substância ativa). Uma equipe treinada com devido suporte deve estar preparada para providências imediatas.

Existe aumento do risco de perfuração do cólon em crianças, adultos debilitados e pacientes com desordens crônicas.

Reações adversas graves, incluindo morte, foram relatadas com a administração de formulações de Sulfato de Bário (substância ativa) e normalmente estão associadas com a técnica de administração, condição patológica básica e/ou hipersensibilidade do paciente. 

Exames diagnósticos com utilização de contraste devem ser realizados por equipe habilitada. Uma história completa com atenção para os sinais de atopia, como asma, eczema, febre do feno, devem levar a equipe a uma maior atenção no uso dos contrastes passiveis de reações alérgicas. 

O Sulfato de Bário (substância ativa) não é recomendado para pacientes com história de aspiração alimentar recorrente. 

Lactação

Não foram documentados problemas em humanos.

Uso Geriátrico

Estudos diagnósticos não demonstraram problemas específicos que limitariam o uso pleno do Sulfato de Bário (substância ativa) em idosos. Entretanto, distensões no cólon causaram mudanças eletrocardiográficas, especialmente em pacientes idosos com histórico de doenças cardíacas. 

Gravidez

Contraste radiográfico do abdômen não é normalmente recomendado durante a gravidez devido ao risco de exposição do feto à radiação. 

A segurança da utilização de Sulfato de Bário (substância ativa) durante a gravidez não foi estabelecida. O Sulfato de Bário (substância ativa) deve ser utilizado em mulheres grávidas somente se os possíveis benefícios superam os riscos potenciais. 

A radiografia do abdômen eletivo é considerada contraindicada durante gravidez devido ao risco para o feto da exposição à radiação. A radiação é conhecida por causar danos ao feto, com a exposição do útero. 

Produtos utilizados como agentes radiopacos são normalmente classificados pelo FDA como categoria de risco na gravidez X. 

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou que possam ficar grávidas durante o tratamento.

Ação do Sulfato de Bário

Resultados de eficácia

Sulfato de Bário (substância ativa) é utilizado como meio de contraste radiológico do tubo gastroduodenal. 

Contraste Radiológico à base de Sulfato de Bário (substância ativa) mostrou ser seguro no diagnóstico pós-operatório da anastomose do esôfago. 

Sulfato de Bário (substância ativa) é utilizado como meio de contraste radiológico do tubo gastroduodenal. Indicado também para radiografia de aparelho digestivo e também no chamado “enema opaco” (estudo radiológico contrastado do intestino grosso que requer um preparo intestinal prévio adequado).

Estudo realizado para determinar segurança no procedimento esofagograma somente com o uso de bário. Foi realizada uma revisão de 29 esofagogramas no pós-operatório e o resultado mostrou que o contraste radiológico à base de Sulfato de Bário (substância ativa) é seguro no diagnóstico pós-operatório da anastomose do esôfago. 

Características Farmacológicas

O Sulfato de Bário (substância ativa) com alta densidade atua como contraste radiológico utilizado para melhor visualização de imagens do trato gastrointestinal.

É fluido, branco, inodoro, insípido, se adapta bem aos contornos melhorando a visualização da imagem radiográfica. O Sulfato de Bário (substância ativa) suspensão a 100% já vem diluído, numa concentração ideal para a maioria dos exames. 

Propriedades farmacodinâmicas 

Mecanismo de ação

O Sulfato de Bário (substância ativa) é biologicamente inerte. Aumenta a absorção de raios-X enquanto passam pelo corpo, delineando a estrutura do corpo, onde o Sulfato de Bário (substância ativa) está localizado. 

Propriedades Farmacocinéticas 

Não possui uma absorção significante no trato gastrointestinal (alguns dos aditivos são absorvidos). A eliminação do Sulfato de Bário (substância ativa) é fecal.



Assine nossa newsletter e receba as melhores promoções e ofertas de sua região




SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO OU DE SEU MÉDICO. LEIA A BULA.



Todas as informações contidas nesse site tem a intenção de informar e educar, não pretendendo de forma alguma substituir as informações e orientações do profissional da saúde ou servir como recomendação para algum tratamento, não administre qualquer tipo de medicamento sem consultar o seu médico ou farmacêutico.