aziram


RESULTADOS: 0

Não foram encontrados resultados.



 INFORMAÇÕES DO MEDICAMENTO


HIDRÓXIDO DE ALUMÍNIO


Para que serve o Hidróxido de Alumínio

No tratamento da azia ou queimação, das gastrites e das úlceras gastroduodenais.

Contraindicação do Hidróxido de Alumínio

Este produto é contra-indicado nos pacientes que tenham apresentado hipersensibilidade ao alumínio, no primeiro trimestre da gravidez, apendicite ou sintomas de apendicite, hemorragia gastrointestinal ou retal diagnosticada, a crianças menores de 6 anos, a menos que seja prescrito pelo médico. Nos casos de hipocloridria, hemorróidas, obstrução intestinal e insuficiência renal grave.

Como usar o Hidróxido de Alumínio

Agitar bem o frasco antes de usá-lo.

Na úlcera gastroduodenal:

Uma colher das de sopa (15 ml), ou 2 a 4 colheres das de chá (10 a 20 ml) do produto diluídos em meio copo de água ou leite, com intervalos de 2 ou 4 horas, cerca de uma hora após cada refeição.

Alívio da azia ou queimação:

2 colheres das de chá (10 ml) em meio copo de água ou leite, cerca de uma hora após as refeições.

Reações Adversas do Hidróxido de Alumínio

O produto pode causar constipação intestinal, náuseas e vômitos, pela ação adstringente.

O uso prolongado por indivíduos ingerindo uma dieta pobre em fosfato pode provocar ostemalácia e miopatia proximal. Alguns relatos sugerem que a encefalopatia encontrada em alguns pacientes submetidos à hemodiálise pode ter como origem intoxicação pelo alumínio.

Interação Medicamentosa do Hidróxido de Alumínio

O Hidróxido de Alumínio (substância ativa) não deve ser administrado concomitantemente aos antibióticos contendo tetraciclina em qualquer de seus sais, pois pode interferir com a absorção destes últimos. O uso simultâneo com benzodiazepínicos, fenotiazinas, diflunizol, digoxinacetoconazol, quinolonas, propranololatenololcaptoprilranitidina ou ácido acetilsalicílico diminui a absorção destes medicamentos e deve portanto, ser evitado. O uso com levodopa aumenta a absorção desta droga. O Hidróxido de Alumínio (substância ativa) pode reduzir o efeito terapêutico de sais de lítio.

Alterações de exames laboratoriais

São há dados na literatura sobre interferência de Hidróxido de Alumínio (substância ativa) suspensão oral com os resultados dos exames laboratoriais.

Precauções do Hidróxido de Alumínio

Evitar o uso da dose máxima por mais de 2 semanas sem recomendação médica. O uso simultâneo com benzodiazepínicos, tetraciclinas, fenotiazinas, diflunisal, digoxina ou cetoconazol diminui a absorção destes medicamentos. O usos com levodopa aumenta a absorção desta droga. O Hidróxido de Alumínio (substância ativa) pode reduzir o efeito terapêutico de sais de lítio.

É contra-indicado a menores de 6 anos, a menos que seja prescrito pelo médico.

Pacientes idosos

Não há qualquer restrição ao uso de Hidróxido de Alumínio (substância ativa), exceto naqueles casos descritos na contraindicação.

Não há necessidade de alteração da posologia para adultos quando se trata de pacientes geriátricos.

Ação do Hidróxido de Alumínio

Características farmacológicas

O Hidróxido de Alumínio (substância ativa) apresenta-se na forma de gel branco, espesso, e inodoro. É solúvel em HCl 10% e insolúvel em água.

O Hidróxido de Alumínio (substância ativa) apresenta uma ação antiácida reagindo com o ácido clorídrico do estômago resultando em cloreto de alumínio e água. Reduz a carga de ácido total e neutraliza a acidez gástrica, tornando menos disponível o íon hidrogênio para retrodifusão através da mucosa gastrointestinal.

Propõe-se também que o mecanismo de ação dos antiácidos inclui: aumento da secreção de bicarbonato e muco, restituição da mucosa gastrointestinal, aumento da produção e liberação de
prostaglandinas pela mesma e manutenção da microcirculação. 

Sua ação antiurolítica se deve à ligação aos íons fosfato no intestino para formar fosfato de alumínio insolúvel, que é excretado pelas fezes. Reduz assim o fosfato na urina e impede a formação de cálculos urinários fosfáticos. A ação anti-hiperfosfatêmica deve-se ao mesmo mecanismo. Por isso, quando o Hidróxido de Alumínio (substância ativa) for usado por tempo prolongado em pacientes com fraturas ósseas, recomenda-se a administração adequada de fosfato para compensar a depleção deste.

Consiste em mistura de hidratos de Hidróxido de Alumínio (substância ativa) e óxido de alumínio.

Tanto o hidróxido como óxido reagem com ácido clorídrico do estômago, formando cloreto de alumínio. Seu efeito é, em geral, de apenas 20 a 30 minutos, por causa do rápido esvaziamento gástrico. O emprego adequado destas preparações orais eleva o pH do estômago a 5 ou mais, o que resulta na inativação da pepsina e facilita a cura da úlcera péptica. Excretado pela urina e pelas fezes; 17% a 31% dos sais formados são absorvidos e eliminados pela urina.

Interação Alimentícia do Hidróxido de Alumínio

O uso prolongado e excessivo de alimentos ricos em cálcio (leite) e antiácidos pode causar um aumento na concentração sérica de cálcio, por provável aumento da absorção do mesmo.



Assine nossa newsletter e receba as melhores promoções e ofertas de sua região




SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO OU DE SEU MÉDICO. LEIA A BULA.



Todas as informações contidas nesse site tem a intenção de informar e educar, não pretendendo de forma alguma substituir as informações e orientações do profissional da saúde ou servir como recomendação para algum tratamento, não administre qualquer tipo de medicamento sem consultar o seu médico ou farmacêutico.