apevitin


RESULTADOS: 4

  •     DROGARIA FALCÃO
  •      APEVITIN
  •      Apresentação: XPE CT FR VD AMB X 240 ML + DOSEADOR
  •      Princípio Ativo: ÁCIDO ASCÓRBICO;RIBOFLAVINA;NICOTINAMIDA;FRUTOSE;CLORIDRATO DE ...
  •      Fabricante: EMS S/A
  •      Categoria: Outros
  •      EAN:  7896004700502
     
    PMC: 33.97
  •      R$ 11.09
     
  •     FARMA DELIVERY
  •      APEVITIN
  •      Apresentação: XPE CT FR VD AMB X 240 ML + DOSEADOR
  •      Princípio Ativo: ÁCIDO ASCÓRBICO;RIBOFLAVINA;NICOTINAMIDA;FRUTOSE;CLORIDRATO DE ...
  •      Fabricante: EMS S/A
  •      Categoria: Outros
  •      EAN:  7896004700502
     
    PMC: 33.97
  •      R$ 15.77
     
  •     AGILLE MEDICAMENTOS
  •      APEVITIN
  •      Apresentação: XPE CT FR VD AMB X 240 ML + DOSEADOR
  •      Princípio Ativo: ÁCIDO ASCÓRBICO;RIBOFLAVINA;NICOTINAMIDA;FRUTOSE;CLORIDRATO DE ...
  •      Fabricante: EMS S/A
  •      Categoria: Outros
  •      EAN:  7896004700502
     
    PMC: 33.97
  •      R$ 23.78
     
  •     FARMA 22
  •      APEVITIN
  •      Apresentação: XPE CT FR VD AMB X 240 ML + DOSEADOR
  •      Princípio Ativo: ÁCIDO ASCÓRBICO;RIBOFLAVINA;NICOTINAMIDA;FRUTOSE;CLORIDRATO DE ...
  •      Fabricante: EMS S/A
  •      Categoria: Outros
  •      EAN:  7896004700502
     
    PMC: 33.97
  •      R$ 35.01
     



 INFORMAÇÕES DO MEDICAMENTO


ÁCIDO ASCÓRBICO;RIBOFLAVINA;NICOTINAMIDA;FRUTOSE;CLORIDRATO DE PIRIDOXINA;CIANOCOBALAMINA


Para que serve o Ácido Ascórbico + Vitaminas do Complexo B + Frutose

Ácido Ascórbico + Vitaminas Do Complexo B + Frutose (substância ativa) é indicado como complemento vitamínico do complexo B e C em pacientes que necessitam de sua reposição por via endovenosa.

Contraindicação do Ácido Ascórbico + Vitaminas do Complexo B + Frutose

Ácido Ascórbico + Vitaminas Do Complexo B + Frutose está contraindicado em pacientes com intolerância à frutose, hipersensibilidade conhecida aos componentes da fórmula; envenenamento com álcool metílico, insuficiência hepática aguda e crônica; nos casos de litíase oxálica e úrica, insuficiência renal, doenças relacionadas à retenção de ferro (hemocromatose, talassemiaanemia sideroblástica e depranocítica), portadores da doença de Parkinson e gravidez.

Ácido Ascórbico + Vitaminas Do Complexo B + Frutose está contraindicado em pacientes com história de asmabrônquica, particularmente naqueles que façam uso de broncodilatadores.

Como usar o Ácido Ascórbico + Vitaminas do Complexo B + Frutose

A posologia deve ser determinada pelo médico de acordo com a necessidade do paciente. Aspirar o conteúdo de cada uma das ampolas (A e B) na mesma seringa e administrá-lo cuidadosa e lentamente (mínimo de 5 minutos) por via endovenosa, de acordo com a prescrição médica. A solução obtida na seringa deve ter uso imediato não devendo ser estocada. Não use ampolas que apresentem qualquer alteração de cor do seu conteúdo.

Reações Adversas do Ácido Ascórbico + Vitaminas do Complexo B + Frutose

Doses altas de nicotinamida (cerca de 9 g) administrada por longos períodos pode provocar hepatotoxicidade acompanhada de icterícia, hepatite colestática e fibrose. Doses de 3 g por dia da vitamina, por longos períodos, podem resultar em azia, náusea, dores de cabeça, urticária, fadiga, inflamação de garganta e vertigem.

As seguintes reações foram associadas ao ácido ascórbico:

Precipitação de pedras de oxalato no trato urinário. Doses altas causam diarreia, rubor facial, cefaleia, disúria, náusea, vômito e cólicas estomacais.

Interação Medicamentosa do Ácido Ascórbico + Vitaminas do Complexo B + Frutose

Em estudos realizados em animais e seres humanos, foi observado que o uso de nicotinamida pode diminuir os processos de conversão de primidona em seus metabolitos ativos, como o fenobarbital, diminuindo o efeito do medicamento.

O uso concomitante de ácido ascórbico com barbitúricos, primidona ou salicilatos pode aumentar a excreção urinária de vitamina C.

O ácido ascórbico aumenta a meia vida do acetaminofeno. A acidificação da urina aumenta a eliminação de efedrina e pseudoefedrina e o efeito terapêutico destes fármacos pode ser reduzido. A vitamina C administrada junto com deferoxamina, pode potencializar os efeitos tóxicos do ferro nos tecidos.

A presença de vitamina B6 pode reduzir os efeitos da levodopa no tratamento da doença de Parkinson.

A riboflavina reduz a atividade dos seguintes antibióticos:

Estreptomicinaeritromicina, carbomicina e tetraciclinas. Nenhuma interação foi relatada com cloranfenicol, penicilina e neomicina. O ácido bórico aumenta a excreção da riboflavina.

cloridrato de piridoxina pode reduzir o efeito de alguns medicamentos como levodopa, pois a mesma aumenta a descarboxilação periférica do medicamento e interfere no tratamento da doença de Parkinson. Medicamentos como cicloserina e hidralazina têm seus efeitos colaterais reduzidos pelo uso da vitamina B6. A penicilina pode reduzir os níveis plasmáticos da vitamina no organismo.

Interações com substância química

Há possíveis interações da frutose com etanol, de modo que a mesma atua aumentando a taxa de depuração do álcool.

Interferência em exames laboratoriais

Devido à presença de frutose e ácido ascórbico, pode ocorrer uma reação falsa para reativos de Benedict e de Fehling.

Precauções do Ácido Ascórbico + Vitaminas do Complexo B + Frutose

Gerais

Durante a administração pela via parenteral, podem ocorrer reações anafiláticas devido à hipersensibilidade aos componentes da fórmula. Em pacientes com antecedentes alérgicos, o produto deve ser usado com extremo cuidado. A via oral deve ser instituída preferivelmente à endovenosa, tão logo seja possível, nos pacientes que necessitem tratamento prolongado. O uso do ácido ascórbico em pacientes com deficiência de glicose-6-fosfato-desidrogenase pode provocar hemólise. Pacientes com Atrofia Óptica Hereditária de Leber não devem tomar este medicamento.

As doses de nicotinamida devem ser administradas com atenção em indivíduos que possuem doenças na vesícula biliar, icterícia ou doenças hepáticas, gota, ulcera péptica ou intolerâncias a vitaminas.

Gravidez, amamentação e pediatria

Não há relatos de problemas específicos de acordo com a posologia recomendada.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Idosos

Não são conhecidos os efeitos sobre pessoas idosas, até a presente data.

Ação do Ácido Ascórbico + Vitaminas do Complexo B + Frutose

Características Farmacológicas

Riboflavina (vitamina B2):

A riboflavina converte-se em duas enzimas, o mononucleotídeo de flavina e o dinucleotídeo de adenina e flavina, que são importantes cofatores no metabolismo intermediário e na respiração celular. A riboflavina também é requerida para a ativação da piridoxina e pode estar envolvida na manutenção da integridade dos eritrócitos.

Nicotinamida (vitamina B3):

A nicotinamida é componente de duas coenzimas, o dinucleotídeo de adenina e nicotinamida (NAD) e o dinucleotídeo fosfato de adenina e nicotinamida (NADP), que são essências para os processos de oxidação e redução na respiração celular, assim como de glicólise e síntese de gordura.

Cloridrato de piridoxina (vitamina B6):

A piridoxina, convertida no organismo em fosfato de piridoxal, atua como coenzima de cerca de 60 enzimas, relacionadas, em sua maioria, com o metabolismo de proteínas e aminoácidos. A coenzima piridoxal fosfato auxiliar nos processos de transporte das cadeias de amônia dos tecidos periféricos para o fígado e na excreção da mesma através do ciclo de ureia. Desempenha importante papel na síntese de neurotransmissores como a noradrenalina, dopamina, serotonina, GABA e histamina. Participa de reações de degradação de aminoácidos, gerando energia para a célula e está envolvida em processos essenciais como síntese da esfigosina, que por sua vez é essencial nas membranas celulares da bainha de mielina neuronal. O fosfato de piridoxal também apresenta importância como coenzima da lisil-oxidase, enzima que realiza o entrelaçamento das fibrilas de colágeno.

O fosfato de piridoxal atua como coenzima na primeira etapa da síntese de esfingosina, substância que ocupa posição chave no metabolismo dos esfingolipídios, componentes essenciais nas membranas celulares das bainhas de mielina. Uma vez que os esfingolipídios têm renovação metabólica muito rápida, a preservação da integridade estrutural e funcional do sistema nervoso requer síntese constante de esfingosina, dependente de vitamina B6.

O fosfato de piridoxal também age como coenzima da lisil-oxidase, enzima que induz o entrelaçamento das fibrilas de colágeno, originando tecido conjuntivo elástico e resistente.

Cianocobalamina (vitamina B12):

A cianocobalamina participa do metabolismo lipídico, glicídico e proteico e da produção de energia pelas células. É necessária às reações de transmetilação, tais como, a formação da metionina a partir da homocisteína, da serina a partir da glicina e a síntese de colina a partir da metionina. Também toma parte na formação de bases pirimidínicas e no metabolismo de purina, além de estar envolvida na síntese do desoxirribosídio do ácido nucléico. Além disso, quando as concentrações de vitamina B12 estão inadequadas, o folato não consegue se transformar em outras formas intracelulares necessárias de ácido fólico, causando uma deficiência funcional de folato. A vitamina B12 é essencial para o crescimento normal, a hematopoese, a produção de células epiteliais e a manutenção da bainha de mielina no sistema nervoso. Ela é necessária sempre que há reprodução celular e, consequentemente, ocorre síntese de ácido nucléico.

Ácido ascórbico (vitamina C):

É necessário para a formação de colágeno e reparação dos tecidos e pode estar envolvido em algumas reações de oxirredução. Também está envolvido no metabolismo da fenilalanina, tirosina, ácido fólico, norepinefrina, histamina, ferro e alguns sistemas enzimáticos, na utilização de carboidratos, na síntese de lipídeos, proteínas e carnitina, na função imune, na hidroxilação da serotonina e na preservação da integridade dos vasos sanguíneos. Além disso, o ácido ascórbico aumenta a absorção do ferro não heme.

Frutose:

Não necessita de insulina para penetrar no meio intracelular e é captada pelas células do fígado, sendo transformada em frutose-6-fosfato, podendo seguir a via glicogênica ou glicolítica.

A frutose é uma fonte de carboidratos, podendo ser usada também por pacientes diabéticos. Em condições de hipercatabolismo, os carboidratos apresentam uma ação poupadora de proteína que previne o catabolismo de proteínas estruturais do organismo.



Assine nossa newsletter e receba as melhores promoções e ofertas de sua região




SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO DO FARMACÊUTICO OU DE SEU MÉDICO. LEIA A BULA.



Todas as informações contidas nesse site tem a intenção de informar e educar, não pretendendo de forma alguma substituir as informações e orientações do profissional da saúde ou servir como recomendação para algum tratamento, não administre qualquer tipo de medicamento sem consultar o seu médico ou farmacêutico.